- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Economia Buraco no BES Angola afeta mais um Espírito Santo

Buraco no BES Angola afeta mais um Espírito Santo

O crédito em risco no BESA, que pode atingir os 5,7 mil milhões de dólares, fragiliza Ricardo Abecassis Espírito Santo, apesar de a gestão ser da responsabilidade de Álvaro Sobrinho.

Ricardo Abecassis fez parte do Conselho de Administração do BESA até final de 2012 (D.R.)
Ricardo Abecassis fez parte do Conselho de Administração do BESA até final de 2012
(D.R.)

A guerra no Grupo Espírito Santo (GES) deu ontem mais um passo ao serem conhecidas com detalhe as operações do BES Angola (BESA) que podem conduzir ao reconhecimento de uma perda equivalente a 80% do crédito concedido por aquele banco, isto é, 5,7 mil milhões de dólares, apesar de o Estado angolano ter entretanto emitido uma garantia de cinco mil milhões de dólares que permitirá, se executada, tapar grande parte do buraco financeiro.

Não são conhecidos os termos desta garantia assinada pelo Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, mas sabe-se que tem um prazo de 18 meses (renovável) e que se for executada a consequência deverá ser a nacionalização do BESA pelo Estado de Angola e a diluição das participações dos restantes acionistas – BES (55,7%) Portmill (24%, general Kopelipa), Grupo Geni (18,99%, general Leopoldino do Nascimento) e Álvaro Sobrinho, ex-CEO do BESA, que ainda controla 1,3% do banco.

Ou seja, se nos próximos meses o crédito em risco não for recuperado – parte dele foi concedido sem quaisquer garantias – e se os atuais acionistas não taparem as perdas com uma injeção de capital que hoje parece de todo improvável, o BES (acionista minoritário da Controlinveste) pode deixar de contar com um braço financeiro em Angola ou pelo menos pode deixar de o controlar como até aqui.

Segundo o Expresso de ontem, parte substancial dos empréstimos feitos pelo BESA durante os dez anos de gestão de Álvaro Sobrinho, dono em Portugal do semanário Sol, caracterizaram-se por violar todas as regras de prudência bancária. Crédito concedido de forma discricionária e sem garantias, beneficiários de empréstimos desconhecidos, dossiês de crédito inexistentes, levantamentos em notas no valor de centenas de milhões e, finalmente, a cereja em cima do bolo: a aprovação de empréstimos pelo punho do CEO do banco, Álvaro Sobrinho, sem a intervenção de mais ninguém, a empresas ligadas a ele próprio.

Além de atingir em cheio Álvaro Sobrinho, embora as consequências sejam ainda vagas já que não houve até agora nenhuma acusação de fraude ou gestão danosa, apenas a constatação do buraco gigantesco e da violação das mais básicas regras bancárias (não havia sequer um conselho de crédito formal no BESA), a verdade é que a notícia de ontem acaba por ferir mais um nome da família Espírito Santo – Ricardo Abecassis, CEO do BESI no Brasil.

A notícia de que Ricardo Abecassis fez parte, até final de 2012, do Conselho de Administração do BESA, que deixou passar em claro problemas tão graves no banco com consequências financeiras e de reputação enormes, pode ser suficiente para também o afastar da guerra pela sucessão de Salgado – embora a gestão do banco angolano não tenha passado pelas mãos de Ricardo Abecassis. Isto é, com Salgado fora da corrida para suceder a ele próprio – a questão é saber se sai durante o verão ou se fica até ao fim do mandato, em 2015 -, com Ricardo Abecassis tocado agora pelo escândalo no BESA e com dois possíveis sucessores constituídos arguidos (Ricciardi e Pires, apesar de ambos poderem ser ilibados), a lista de alternativas óbvias para a liderança do banco vai-se apertando cada vez mais. (dinheirovivo.pt)

- Publicidade -
- Publicidade -

Costa do Marfim: Laurent Gbagbo recupera seus passaportes marfinenses

Em breve, o ex-chefe de Estado da Costa do Marfim poderá retornar a Abidjan. Após vários meses de espera, Laurent Gbagbo recuperou, nesta sexta-feira, 4...
- Publicidade -

Novos contos do continente africano

Por ocasião da Feira do Livro e Imprensa Infantil de Montreuil, e da temporada África 2020, close-up de uma coleção de contos intitulada "Babel...

África discute implementação da Zona de Comércio Livre

Os Chefes de Estado ou de Governos africanos reúnem, amanhã, na 13ª sessão extraordinária, dedicada à implementação da Zona de Comércio Livre Continental Africana...

Combustíveis: Angola subvenciona consumo de vizinhos

Os contribuintes angolanos subvencionam o consumo de combustíveis em países vizinhos, segundo afirmou a ministra das Finanças, Vera Daves de Sousa, na quinta-feira à...

Notícias relacionadas

Costa do Marfim: Laurent Gbagbo recupera seus passaportes marfinenses

Em breve, o ex-chefe de Estado da Costa do Marfim poderá retornar a Abidjan. Após vários meses de espera, Laurent Gbagbo recuperou, nesta sexta-feira, 4...

Novos contos do continente africano

Por ocasião da Feira do Livro e Imprensa Infantil de Montreuil, e da temporada África 2020, close-up de uma coleção de contos intitulada "Babel...

África discute implementação da Zona de Comércio Livre

Os Chefes de Estado ou de Governos africanos reúnem, amanhã, na 13ª sessão extraordinária, dedicada à implementação da Zona de Comércio Livre Continental Africana...

Combustíveis: Angola subvenciona consumo de vizinhos

Os contribuintes angolanos subvencionam o consumo de combustíveis em países vizinhos, segundo afirmou a ministra das Finanças, Vera Daves de Sousa, na quinta-feira à...

Pentágono decide retirar tropas americanas da Somália

O Presidente Donald Trump ordenou ao Pentágono a retirada de quase todas as tropas americanas da Somália, onde há 13 anos lutam contra a...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.