InicioAngolaTalibãs divulgam vídeo da entrega de sargento americano "desertor"

Talibãs divulgam vídeo da entrega de sargento americano “desertor”

(ionline.pt)
(ionline.pt)

Vídeo mostra militar a ser entregue aos americanos e levado de helicóptero após cinco anos de alegado cativeiro no Afeganistão

Se a decisão do presidente Barack Obama de trocar o sargento Bowe Bergdahl por cinco talibãs detidos em Guantánamo lhe está a causar embaraços, a divulgação de um vídeo sobre a libertação do militar promete ainda mais controvérsia. Segundo o porta-voz dos rebeldes, Zabiullah Mujahid, o vídeo foi postado em dezenas de versões no YouTube, o que representa um triunfo para o esforço de propaganda dos talibãs.

As circunstâncias do desaparecimento de Bergdahl no Afeganistão provocaram na altura a indignação dos seus camaradas de armas. Por volta da meia-noite de 30 de Junho de 2009, Bowe Bergdahl deixou uma nota na tenda na qual se dizia desiludido com o exército, que não apoiava a missão militar americana no Afeganistão e que partia para iniciar uma nova vida. Escapou do seu remoto posto militar na província de Paktika, na fronteira com o Paquistão, e levou uma mochila com água, canivetes, cadernos, mas deixou o colete antibala e armas. Os antigos camaradas da sua unidade militar manifestaram ontem profundo descontentamento por um “desertor” ser recebido como herói, em vez de punido por abandono do posto e indirectamente ter causado a morte de oito soldados que o foram procurar. “Nessa altura fiquei fod…, e agora ainda estou mais, com tudo o que se está a passar”, disse à CNN o ex-sargento Matt Vierkant, do pelotão a que Bergdahl pertencia. “Bowe Bergdahl desertou em tempo de guerra e os seus camaradas perderam a vida à procura dele.” Entretanto, Bergdahl, de 28 anos, foi declarado em “condição estável e a receber tratamento médico”, segundo um comunicado do hospital militar na Alemanha.

Nos EUA, familiares e amigos em Hailey, no Idaho, a cidade natal de Bergdahl, celebram a sua libertação. Os pais do sargento têm agradecido emocionadamente ao presidente Obama e a outras autoridades por terem ajudado na libertação do filho. Mas o caso está a incendiar a cena política e a opinião pública, com vozes a favor e contra a troca do militar por talibãs considerados perigosos.

Membros destacados do Partido Republicano denunciaram a libertação de cinco talibãs da prisão de Guantánamo, de onde foram transferidos para o Qatar, e acusaram a Casa Branca de violar a lei por não notificar o Congresso. No vídeo dos talibãs vê- -se o sargento americano (promovido já em cativeiro) a aguardar dentro de uma viatura enquanto se aproxima um helicóptero para o recolher.

No acto de entrega do sargento, a equipa norte-americana troca apertos de mão com os rebeldes e despede-se com acenos amigáveis já com o aparelho no ar. O vídeo dos talibãs tem a legenda “não voltes ao Afeganistão”.

O antigo líder do pelotão de Bergdahl, Greg Leatherman, limitou–se a dizer que estava satisfeito com a libertação segura e que aguardava uma investigação, mas outros camaradas são mais duros em comentários em páginas do Facebook, como “Bowe Bergdahl não é nenhum herói”, ou em petições online, com mais de 3 mil assinaturas, dirigidas à Casa Branca, onde exigem que este seja levado logo que possível a tribunal marcial. Os críticos também já questionam o velho credo militar de “não deixar ninguém para trás” no teatro de guerra. (ionline.pt)

por Sérgio Soares

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.