- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Angola Angola quer estimular países dos Grandes Lagos para cooperação sólida

Angola quer estimular países dos Grandes Lagos para cooperação sólida

 

(D.R)
(D.R)

O director para África e Médio Oriente do Ministério das Relações Exteriores, Joaquim do Espírito Santo, referiu hoje, terça-feira, em Luanda, que a presidência do país na Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos (CIRGL) visa estimular os estados membros no estabelecimento, entre si, de uma cooperação sólida.

Joaquim do Espírito Santo fez este pronunciamento quando falava à Angop sobre o Papel da Diplomacia angolana na resolução de conflitos no continente africano.

O embaixador frisou que tendo em conta que a questão de fundo do conflito da República Democrática do Congo (RDC) tem a ver com a exploração dos recursos naturais, Angola propos, no quadro da CIRGL,  estabelecimento de parcerias com vista à acomodação  dos interesses económicos destes países.

Entre os países que inicialmente aderiram à iniciativa estão Angola, África do Sul (embora não seja parte dos Grandes Lagos é um país da SADC, que está associada ao Acordo Quadro sobre a Paz na RDC e cooperação na região ),  Ruanda, Uganda e a RDC.

Referiu que associaram-se, mais tarde, o Congo Brazzaville e a Tanzânia, mas que ultimamente o Quénia tem manifestado interesse em fazer parte desta acção de cooperação na região.

“É claro que esta cooperação visa explorar os recursos da região. Foram descobertos petróleo e  gás natural, mas também existe  ouro e outros recursos minerais que podem ser explorados em benefício dos povos da região”, argumentou.

Explicou que a presença de Angola neste processo tem como objectivo tornar-se num elemento de estabilidade e garantia para que não haja suspeitas e desconfiança entre os países.

Acrescentou que, recentemente, o Ministro das Relações Exteriores, Georges Chikoti, visitou uma série de países e rubricou vários acordos com o Rwanda, Uganda e Quénia, já também no quadro desta acção mais alargada de concertação e  de cooperação .

“Este passo que Angola deu vai servir de exemplo para estimular outros países a estabelecerem, entre si, esta aliança e cooperação”, disse.

De acordo com o embaixador, a ideia é de que hajam sinergia e esforço financeiro de todos estes países para que ela seja efectiva e consolidada, porque criará condições para combater o desemprego e a pobreza, edificando assim uma zona de interesses sólidos e que possam beneficiar os povos da região.

Angola ocupa a presidência da CIRGL desde a sua V Cimeira dos Chefes de Estado e de Governo da organização, que decorreu no início deste ano, sob o lema, “Promovamos a paz, segurança, estabilidade e desenvolvimento da Região dos Grandes Lagos”.

A CIRGL foi criada após os conflitos políticos que marcaram a região dos Grandes Lagos, em 1994, cujo resultado marcou o reconhecimento da sua dimensão e a necessidade de um esforço concentrado, com vista a promoção da paz e do desenvolvimento na região.

Angola, Burundi, República Centro-Africana (RCA), República do Congo, República Democrática do Congo (RDC), Quénia, Uganda, Rwanda, Sudão, Sudão do Sul, Tanzânia e Zâmbia, integram este órgão regional. (portalangop.co.ao)

- Publicidade -
- Publicidade -

Analistas instam Governo moçambicano a investir em políticas efectivas para a juventude

Estudos apontam desemprego, falta de oportunidades e pobreza como factores que "facilitam" o recrutamento de jovens por grupos terroristas Vários estudos e pesquisadores apontam para...
- Publicidade -

Caso Alex Saab: Autoridades cabo-verdianas “pesam” cumprimento ou não de acórdão do Tribunal da CEDEAO

Juristas dizem não haver "obrigatoriedade" no cumprimento do acórdão que mandou colocar enviado especial da Venezuela em prisão preventiva O acórdão do Tribunal da Comunidade...

Diamante rosa do Lulo resulta em três pedras

A lapidação de um diamante rosa bruto de 46 quilates, recuperado na mina do Lulo, Lunda-Norte, em Maio de 2018, deu lugar a três...

Última Hora: Explosão em refinaria na África do Sul provoca grande incêndio

Uma explosão numa refinaria de petróleo na cidade de Durban, na África do Sul, às primeiras horas da manhã, causou um grande incêndio, originando...

Notícias relacionadas

Analistas instam Governo moçambicano a investir em políticas efectivas para a juventude

Estudos apontam desemprego, falta de oportunidades e pobreza como factores que "facilitam" o recrutamento de jovens por grupos terroristas Vários estudos e pesquisadores apontam para...

Caso Alex Saab: Autoridades cabo-verdianas “pesam” cumprimento ou não de acórdão do Tribunal da CEDEAO

Juristas dizem não haver "obrigatoriedade" no cumprimento do acórdão que mandou colocar enviado especial da Venezuela em prisão preventiva O acórdão do Tribunal da Comunidade...

Diamante rosa do Lulo resulta em três pedras

A lapidação de um diamante rosa bruto de 46 quilates, recuperado na mina do Lulo, Lunda-Norte, em Maio de 2018, deu lugar a três...

Última Hora: Explosão em refinaria na África do Sul provoca grande incêndio

Uma explosão numa refinaria de petróleo na cidade de Durban, na África do Sul, às primeiras horas da manhã, causou um grande incêndio, originando...

A vaidade e a falta de humildade de quem diz que o País não tem recursos – Ramiro Aleixo

Uma governação que herda um passivo de crise tão elevado, que obriga os seus cidadãos ao pagamento tão doloroso de uma divida que não...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.