Radio Calema
InícioEconomiaFINANÇAS: Construção lidera importações

FINANÇAS: Construção lidera importações

O Porto de Luanda foi a porta que registou maior entrada de bens provenientes de diversas partes do mundo em função da sua posição geo-estratégica.  Foto: JEF
O Porto de Luanda foi a porta que registou maior entrada de bens provenientes de diversas partes do mundo em função da sua posição geo-estratégica.
Foto: JEF

Os cimentos hidráulicos e outros materiais de acordo com boletim do Conselho de Carregadores registaram maior volume na entrada de mercadorias com 256,3 toneladas no trimestre passado.

A lista dos produtos mais importados por Angola, no II trimestre deste ano, é liderada pelo material de construção com maior destaque para os cimentos, que tiveram um aumento de 17,02 por cento, em comparação com igual período de 2012, seguido da farinha de trigo que subiu em 4,79 por cento.

Segundo o boletim trimestral do Conselho Nacional de Carregadores de Angola (CNC) publicado recentemente, a importação de farinha de trigo caiu 24,18 por cento, mas ainda assim, foi o segundo produto mais importado, à frente do açúcar de cana e de beterraba.

O arroz (2,93 por cento), o óleo de palma (2,41), cervejas e miudezas comestíveis de aves, tiveram uma queda agregada de 3,28 no período em análise. O grande destaque vai para o aumento de 29,17 por cento registado na importação de óleo de palma, em comparação com o primeiro trimestre do ano passado.

Este produto segundo o boletim, ocupou a oitava posição da lista. No total, o CNC registou a entrada de 2 milhões 931 mil 258 toneladas de produtos diversos, contra 3 milhões 92 mil 792 toneladas no período homólogo de 2013.

Destino de mercadorias 

Entre os principais portos de destino de mercadorias importadas, o de Luanda foi o que mais se destacou em quase todas as modalidades durante o período em análise. No total, o Porto de Luanda registou a entrada de 66 mil 143 toneladas de produtos diversos, seguido do Porto do Lobito com 9 mil 738 toneladas.

Fazendo uma análise comparativa, o Porto de Luanda registou, no trimestre em análise, uma queda de 72,37 por cento na entrada de produtos em contentores de 10 pés, comparativamente a igual período de 2012.

Já nos contentores de 20 pés, o Porto de Luanda registou um aumento de 36, 80 por cento. Nos contentores frigoríficos, registou-se uma queda de 4,13, nos de 20 pés, e uma descida de 30,66, nos contentores frigoríficos de 40 pés.

No total, o Porto de Luanda registou a entrada de 2.325.530,08 toneladas de produtos diversos.

Já em termos de unidades, o Porto de Luanda também se destaca, visto que nos contentores de 20 pés o Porto de Luanda registou um aumento de 10,30 por cento. No total, o Porto de Luanda respondeu por 83.916 unidades, de um total de 88.026 unidades que entraram pelo país. O Porto de Lobito ficou em segundo lugar em termo de toneladas e unidades recepcionadas.

Análise dos importadores

Ao contrário do sucedido no trimestre anterior em que a Nova Cimangola liderava nas importações com um aumento em 25,50 por cento as suas importações para o país nesta a Angoalisar que liderava a lista com 251,1 toneladas representando um crescimento de 8,15 por cento do total, seguido da Wan Peng, que registou uma entrada de 154 mil toneladas num aumento de 4,3 por cento.

A Nova Cimangola vem na terceira posição com 105 mil toneladas numa percentagem de 3,40 por cento. A SONIP (Sonangol Imobiliária e Propriedades) registou uma queda de 9,31 por cento nas suas importações, mas conseguiu posicionar-se na quarta posição da tabela geral.

Na lista dos dez principais importadores a Casa Militar da Presidência da República foi a que teve maior queda nas suas importações para Angola. Foram menos 44,77 por cento comparado com igual período de 2012, ou seja menos 32.421,15 toneladas de produtos diversos. A Acail Angola teve queda de 40,41 por cento, enquanto a Wan Peng importou menos 26,51 que no período do ano passado.

A América foi o principal fornecedor de produtos para o país durante o período em análise, tendo sido responsável por 36,87 por cento de toda a mercadoria que entrou em Angola no período. A Ásia ficou em segundo lugar com 31,86. Da Ásia chegaram 985,3 toneladas de produtos diversos, enquanto a América registou 1 milhão 140 mil toneladas. Na lista que o boletim publica o destaque vai para a Europa que foi responsável por 26,53 por cento do total.

Países mais significativos

As importações da China aumentaram 26,20 por cento no II trimestre deste ano em comparação com igual período de 2012 e fazem deste país o maior parceiro comercial de Angola. No total, a China exportou para Angola 810 mil 284 toneladas. Portugal foi o segundo maior parceiro comercial, pois exportou para o país 410 mil 901 toneladas representando 13,29 por cento. As importações do Brasil aumentaram 7,43.

Já a Bélgica aumentou em 221 vezes as suas exportações para Angola e ultrapassou o Vietname, Turquia, Espanha, Coreia do Sul, África do Sul, Estados Unidos da América e Tailândia. Em África, o registo vai para as importações feitas pela Namíbia que somaram 9 mil 726 toneladas, cerca de 0,32 por cento do total e colocado como o 26º maior parceiro comercial de Angola. Outro destaque é do Egipto que ficou na 30ª posição entre os maiores exportadores no continente.

Camarões foi o 38º maior exportador para Angola, pois registou no II trimestre deste ano, com um aumento de 2 mil e 47 toneladas representando cerca de 0,07 por cento. A África do Sul, que aumentou as suas exportações em 3,43 por cento, continua a ser o maior parceiro comercial do país no continente africano e o nono em todo o mundo. PEDRO PETERSON (jornaldeeconomia.ao)

 

Siga-nos

0FãsCurtir
0SeguidoresSeguir
0InscritosInscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.