Segunda-feira, Junho 5, 2023
20.4 C
Lisboa
More

    Moçambique: Bacia do Rovuma: Sasol admite participar no processamento do gás

    (jornalnoticias.co.mz)
    (jornalnoticias.co.mz)

    O PRESIDENTE executivo do grupo petroquímico Sasol, David Constable, afirmou segunda-feira em Joanesburgo, que a evolução das actividades de prospecção de gás natural em Moçambique está a ser “acompanhada de perto”.

    O grupo sul-africano, que já está envolvido nas actividades de extracção de gás natural na província de Inhambane, “está a analisar com outras entidades as formas de ajudar a transformar em receitas os campos de gás natural na bacia do Rovuma, no norte de Moçambique.

    “Acho que iremos participar de uma forma ainda não definida mas muito provavelmente no processamento do gás”, disse ainda Constable, citado pela agencia macahub, para depois acrescentar que o grupo está a acompanhar o assunto de perto, tanto mais que os depósitos encontram-se no mar alto sendo a sua exploração dispendiosa.

    Os grupos norte-americano Anadarko Petroleum e italiano ENI já descobriram reservas de gás natural de grande dimensões nos dois blocos que operam na bacia do Rovuma, atingindo actualmente mais de 150 triliões de pés cúbicos, o que coloca Moçambique entre os dez maiores detentores de reservas no mundo.

    Refira-se que a Eni anunciou, recentemente, ter descoberto mais gás natural na Área 4 da Bacia Sedimentar do Rovuma na sequência da abertura de mais um furo denominado Agulha, foi anunciado ontem, em Maputo.

    Segundo um comunicado do Instituto Nacional de Petróleos (INP), os resultados preliminares mostram que o prospecto Agulha onde foi efectuada a descoberta, poderá conter entre 5 e 7 Triliões de Pés Cúbicos (Tcf) de reservas potenciais de gás natural. A ENI e os restantes parceiros da Área 4 estão a avaliar a descoberta e a desenhar a respectiva estratégia.

    O furo de descoberta Agulha é o décimo consecutivo aberto em águas profundas (2492 metros) na Área 4, tendo o mesmo atingido a profundidade total de 6203 metros.

    Entretanto, de acordo com o jornal The Wall Street Journal, o grupo Sasol, além de estar interessado em expandir as suas actividades em Moçambique, está igualmente interessado em explorar os depósitos de gás de xisto na região semi-desértica sul-africana de Karoo. (jornalnoticias.co.mz)

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Acordo da OPEP: A África humilhada

    Quando os representantes dos países africanos membros da OPEP - Angola, República Democrática do Congo, Guiné Equatorial, Gabão e...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema