- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Cultura Afrikanita encanta Havana com performance de jazz

Afrikanita encanta Havana com performance de jazz

0,364bac77-9d0d-4a99-80fd-b0ba47964889A cantora angolana Afrikanita proporcionou nessa quinta-feira à noite, no Teatro Nacional de Havana, um momento especial aos amantes de jazz, com uma performance de
quase hora e meia, suportada pela Jazz Band de Joaquin Betancourt.

“Boa noite! É a primeira vez que canto aqui em Cuba, mas a segunda que venho ao país. Estou muito contente por estar aqui”. Foi com essas palavras que a ex-integrante dos N Sex Love iniciou a apresentação, no âmbito da XXII Feira Internacional do Livro de Havana.

Disposta a corresponder a exigência de actuar com orquestra, diante de um povo “apaixonado” pela cultura, Afrikanita fez-se ao palco só depois da primeira intervenção da Jazz Band.

Iniciou a actuação, dedicada a cantora e amiga cubana Zunilda Remigio (aniversariante da noite), com um primeiro bloco de quatro temas, em que se destacam “Sujo” e “Eu Sei”, do seu segundo CD.

Além das duas canções, a cantora interpretou nessa primeira aparição os números “Ainda Sonho” e “Da”, em que se evidenciaram o pianista e um dos saxofonistas da orquestra, vivamente ovacionados.

O momento seguinte foi de alternância, com uma breve intervenção da orquestra, no tema “A Puerto Padre”, para logo a seguir voltar a estrela da noite, num dos mais clássicos temas de Filipe Mukenga, “Nvula”.

Estava criado o cenário para a entrada da aniversariante da noite e convidada de honra. Zunilda Remigio interpretou as canções “Asai” e “Lo Material”, para em seguida voltar a “ceder” o palco a cantora
angolana, agora chamada a interpretar “Fry Me a River”.

A saída da convidada foi efémera, tendo regressado ao cabo dos dois temas, para o grande momento da noite: o dueto com Afrikanita.

“Tenho uma pequena surpresa. Essa música eu canto desde os meus cinco anos de idade. Tenho um público muito educado, maravilhoso, que me aplaude, apesar do meu espanhol”, referiu a artista, antes de interpretar em dueto “Até Sempre Comandante”, de Carlos Puebla.

O derradeiro número foi “Summer Time”, com o qual solicitou a Joaquin Betancourt a apresentação dos integrantes da orquestra, rendida a qualidade e ao rigor destes na leitura das notas.

“Tive muito pouco tempo de ensaio, por causa da programação, mas eu e eles demos o melhor e fizemos o que fizemos. Para mim foi um momento muito rico, pois aprendi muito com eles”, confessou, no final da actuação que mereceu boa nota da plateia.

Um dos assistentes do espectáculo, que o considerou acima do nível, foi o cantor angolano Sidney o Profeta, para quem a cantora soube explorar o palco e interagir com a plateia, sobretudo no tema “Sujo”.

“A Afrikanita fez uma actuação excelente. Ela começou bem, em ritmo mais lento, mas começou a crescer no tema Sujo, em que agarrou o público, antes de desfilar os seus dotes vocais”, disse.

Referiu que a cantora foi feliz na escolha dos últimos dois temas e conseguiu crescer mais em termos de actuação.

A felicidade e reconhecimento a qualidade da cantora veio também da sua convidada, que considerou uma honra partilhar o palco com a artista, uma das vozes de referência do jazz em Angola.

“Foi muito bonito e cómodo, porque a Afrikanita é uma artista muito modesta e humilde. Isso facilitou o trabalho”, confessou.

Esta foi a derradeira actividade recreativo-cultural dos representantes da delegação angolana a Feira do Livro 2013, cujo grosso deixou Havana nessa quinta-feira de manhã, de regresso a Luanda.

Até ao final do evento, a 24 de Fevereiro, Angola far-se-á representar apenas com exposições, lançamentos de livros e conferências.

(portalangop.co.ao)

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais de 70 mil cidadãos ‘abandonaram’ livretes e cartas na Viação e Trânsito

Na província de Luanda, mais de 70 mil cidadãos «abandonaram» livretes e cartas de condução nas repartições da Direcção de Trânsito e Segurança Rodoviária...
- Publicidade -

Presidente da CEEAC defende construção de destinos comuns

O Presidente em Exercício da Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC), Ali Bongo, declarou este domingo que a única forma de tornar...

Pressão sobre o kwanza abranda no próximo ano

Analistas da Fitch Solutions prevêem ligeira recuperação na produção interna do petróleo e taxam a média da inflação nos 21,9 por cento até ao...

Obras da transformadora de café podem ser concluídas em 2021

A província do Uíge poderá ter, até Maio de 2021, uma nova fábrica de transformação de café, com capacidade para movimentar 700 toneladas por...

Notícias relacionadas

Mais de 70 mil cidadãos ‘abandonaram’ livretes e cartas na Viação e Trânsito

Na província de Luanda, mais de 70 mil cidadãos «abandonaram» livretes e cartas de condução nas repartições da Direcção de Trânsito e Segurança Rodoviária...

Presidente da CEEAC defende construção de destinos comuns

O Presidente em Exercício da Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC), Ali Bongo, declarou este domingo que a única forma de tornar...

Pressão sobre o kwanza abranda no próximo ano

Analistas da Fitch Solutions prevêem ligeira recuperação na produção interna do petróleo e taxam a média da inflação nos 21,9 por cento até ao...

Obras da transformadora de café podem ser concluídas em 2021

A província do Uíge poderá ter, até Maio de 2021, uma nova fábrica de transformação de café, com capacidade para movimentar 700 toneladas por...

Angolanos recorrem ao método “Fazer Sócia” para sobreviverem

Para poderem comprar alimentos cada vez mais caros famílias e indivíduos angolanos têm que “fazer sócia”, um acto que consiste na junção de valores...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.