- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Angola Projecção do exercício das Forças Aéreas atribuirá mais responsabilidades ao país

Projecção do exercício das Forças Aéreas atribuirá mais responsabilidades ao país

sadc_3Durante a projecção do exercício “Zambeze Azul” das Forças Aéreas dos países membros da SADC, a ter lugar em Junho próximo em Angola, o país, como anfitrião, deverá ser “doseadamente” conciliado com os interesses da região e as sensibilidades individuais de cada Estado participante.

A afirmação foi feita nesta segunda-feira em Luanda pelo comandante da Força Aérea Nacional (FAN), general Francisco Afonso Lopes Gonçalves, quando procedia ao lançamento do exercício, durante uma cerimónia realizada na capital angolana, Luanda.

“Desse modo, os objectivos do exercício “Zambeze Azul”, além do seu alcance regional, é de continuidade do anterior exercício ( Blue Cluster realizado em Agosto de 2011 na África do Sul), que reflectem também metas nacionais, mormente a integração regional, aquisição de valências consignadas no adestramento das forças, aumento dos níveis de segurança dos voos, elevação do coeficiente de disposição técnica dos meios aéreos e de apoio da Força Aérea angolana e o melhoramento das infra-estruturas das unidades que albergarão a manobra”, afirmou o general na ocasião.

De acordo com Francisco Afonso Gonçalves, coordenador do exercício, “assegurar a cooperação de busca e salvamento, bem assim como realizar treinos combinados com vista a padronizar os procedimentos, culminando na cooperação de uma doutrina aérea regional são o principal objectivo da manobra.

“Ê neste âmbito que a República de Angola albergara o exercício aéreo “Zambeze Azul”, pontualizou.

O país acolhe em Junho de 2013 a manobra na região leste (centro Sul de África /região da SADC).

Na presença do coordenador do exercício, comandante da Força Aérea Nacional (FAN), general Francisco Afonso Lopes Gonçalves, de delegados dos países membros da SADC e adidos de defesa militar destes estados acreditados em Angola, foram projectados todos os detalhes constantes das referidas manobras, a decorrer de 1 a 28 de Junho de 2013, na região leste de Angola (centro sul de África/região da SADC).

Os tópicos do cenário apresentados aos participantes foram meramente estratégicos, operacionais, tácticos e logísticos, cujo lema é “realizemos o exercício aéreo “Zambeze
Azul” para consolidar a integração regional dos países da África Austral.”

O exercício é multinacional, de carácter humanitário, com elementos de manutenção e imposição de paz, e enquadra-se no programa de manobras bienais, deliberado pelo Comité Permanente de Aviação Militar da SADC (CPAM), na sua 14ª Conferência, realizada em Maputo, Moçambique, em Abril de 2012.

Visa testar a interoperabilidade e a compatibilidade dos meios aéreos da SADC, exercitar os comandantes e Estados Maiores em lidar com a imprensa e exercitar e actualizar a doutrina colectiva e acordos de segurança.

Participarão do exercício efectivos e meios aéreos dos estados membros. O critério de participação de tropas e disponibilização dos meios é baseado no princípio da voluntariedade e espontaneidade de acordo com a disponibilidade de cada país.

O objectivo é desenvolver, praticar e avaliar a doutrina da SADC no planeamento e execução das operações de apoio humanitário e melhorar a cooperação regional no campo das operações de apoio humanitário, assim como compatibilizar o conceito de um exercício aéreo com uma operação real de assistência humanitária.

A primeira manobra do género, denominada “Blue Cluster”, em que Angola marcou presença, teve lugar na África do Sul, em Agosto de 2011.

Integram a SADC, Angola, Botswana, República Democrática do Congo, Leshoto, Madagáscar, Malawi , Ilhas Maurícias, Moçambique, Namíbia, Swazilândia, Tanzânia,
Zâmbia e Zimbabwe. (portalangop.co.ao)

- Publicidade -
- Publicidade -

A segunda parte do Lourencismo

O próximo sábado, 24 de Outubro, voltará a ser um dia tenso em Luanda. Em contexto de profunda crise económica, desemprego e carências, jovens...
- Publicidade -

FMI: Angola não recupera da pandemia até 2024

O Fundo Monetário Internacional (FMI) considerou hoje num relatório que as maiores economias da África subsaariana, onde se inclui Angola, não deverão recuperar os...

PNUD e IGAE assinam memorando com vista ao combate à corrupção

As duas instituições pretendem trabalhar para a elaboração de instrumentos legais que visam a avaliação de riscos contra a corrupção e previsão de medidas...

Falta de limpeza nas valas de drenagem preocupa moradores

Os moradores do bairro Rocha Pinto pedem “intervenção urgente” da Administração do Distrito da Maianga para limpeza da vala de drenagem do canal 3,...

Notícias relacionadas

A segunda parte do Lourencismo

O próximo sábado, 24 de Outubro, voltará a ser um dia tenso em Luanda. Em contexto de profunda crise económica, desemprego e carências, jovens...

FMI: Angola não recupera da pandemia até 2024

O Fundo Monetário Internacional (FMI) considerou hoje num relatório que as maiores economias da África subsaariana, onde se inclui Angola, não deverão recuperar os...

PNUD e IGAE assinam memorando com vista ao combate à corrupção

As duas instituições pretendem trabalhar para a elaboração de instrumentos legais que visam a avaliação de riscos contra a corrupção e previsão de medidas...

Falta de limpeza nas valas de drenagem preocupa moradores

Os moradores do bairro Rocha Pinto pedem “intervenção urgente” da Administração do Distrito da Maianga para limpeza da vala de drenagem do canal 3,...

Bonga realiza espectáculos em Portugal e lança novo álbum nos 45 anos da independência de Angola

O projecto conta com mais de uma dezena de artistas, que atuam no dia da independência, 11 de novembro, no Teatro Capitólio, no Parque...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.