- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Lusófono Portugal ESA. Portugal já mandou mais de 100 milhões para o espaço. E...

ESA. Portugal já mandou mais de 100 milhões para o espaço. E recebeu o dobro

4408208O economista António Neto da Silva estima que actualmente por cada euro investido a indústria recebe quatro. Neste negócio são as pequenas empresas portuguesas que mandam nas gigantes mundiais

Portugal recebeu um ultimato da Agência Espacial Europeia e, quando tudo parecia perdido, pagou o dinheiro que devia e comprometeu-se com mais 17,5 milhões até 2015. Parafraseando Neil Armstrong, um pequeno passo para o governo português, um salto gigante para a indústria nacional.

Para as 15 empresas que operam nesta área, a participação de Portugal na Agência Espacial Europeia (ESA) é estratégica, desde logo porque as encomendas da ESA dão prioridade às firmas dos países que contribuem financeiramente para o desenvolvimento de projectos da organização.

“É muito importante que Portugal subscreva estas missões/programas opcionais, até porque a ESA contrata as empresas dos países que são contribuintes líquidos e quem não participa fica em desvantagem competitiva”, disse ao i Paulo Guedes, da Critical Software, uma das empresas que operam no sector.

Para a GMV Portugal a decisão do governo “foi fundamental para a empresa, que de outro modo não poderia concorrer e prejudicaria também a possibilidade de voltar aos programas, que exigem alguma continuidade”. A afirmação é de José Freitas, responsável pelo desenvolvimento da área de negócio do aeroespaço, um segmento que representa cerca de metade da facturação da empresa, que é de 6 milhões de euros.

De acordo com as contas do presidente da ProEspaço – Associação Portuguesa das Indústria do Espaço, António Neto da Silva, por cada euro investido, o sector tem um retorno de quatro euros. Ler mais

(ionline.pt)

- Publicidade -
- Publicidade -

A segunda parte do Lourencismo

O próximo sábado, 24 de Outubro, voltará a ser um dia tenso em Luanda. Em contexto de profunda crise económica, desemprego e carências, jovens...
- Publicidade -

FMI: Angola não recupera da pandemia até 2024

O Fundo Monetário Internacional (FMI) considerou hoje num relatório que as maiores economias da África subsaariana, onde se inclui Angola, não deverão recuperar os...

PNUD e IGAE assinam memorando com vista ao combate à corrupção

As duas instituições pretendem trabalhar para a elaboração de instrumentos legais que visam a avaliação de riscos contra a corrupção e previsão de medidas...

Falta de limpeza nas valas de drenagem preocupa moradores

Os moradores do bairro Rocha Pinto pedem “intervenção urgente” da Administração do Distrito da Maianga para limpeza da vala de drenagem do canal 3,...

Notícias relacionadas

A segunda parte do Lourencismo

O próximo sábado, 24 de Outubro, voltará a ser um dia tenso em Luanda. Em contexto de profunda crise económica, desemprego e carências, jovens...

FMI: Angola não recupera da pandemia até 2024

O Fundo Monetário Internacional (FMI) considerou hoje num relatório que as maiores economias da África subsaariana, onde se inclui Angola, não deverão recuperar os...

PNUD e IGAE assinam memorando com vista ao combate à corrupção

As duas instituições pretendem trabalhar para a elaboração de instrumentos legais que visam a avaliação de riscos contra a corrupção e previsão de medidas...

Falta de limpeza nas valas de drenagem preocupa moradores

Os moradores do bairro Rocha Pinto pedem “intervenção urgente” da Administração do Distrito da Maianga para limpeza da vala de drenagem do canal 3,...

Bonga realiza espectáculos em Portugal e lança novo álbum nos 45 anos da independência de Angola

O projecto conta com mais de uma dezena de artistas, que atuam no dia da independência, 11 de novembro, no Teatro Capitólio, no Parque...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.