- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Desporto Angola desce na tabela

Angola desce na tabela

A Selecção Nacional de Futebol de Honras ocupou 14ª posição da classificação geral do Campeonato Africano das Nações (CAN), com um ponto. Na primeira fase da competição, os Palancas Negras conseguiram apenas um empate a zero contra Marrocos, em desafio do Grupo A.
Os angolanos baixaram três lugares na tabela classificativa geral, em relação à edição anterior da prova disputada em simultâneo no Gabão e Guiné Conacry.
Os Palancas integraram o Grupo A, ao lado da África do Sul, Cabo Verde e Marrocos. As selecções do Níger e Etiópia ficaram no 15º e 16º lugar da classificação geral sem qualquer ponto.
A Costa Marfim ficou na quinta posição, seguida pela África do Sul (6º), Cabo Verde (7º), Togo (8º), Tunísia (9º), Marrocos (10º), RD Congo (11º), Zâmbia (12º), Argélia (13º), Angola (14º), Níger (15º) e Etiópia (16º).
As selecções do Gana, Burkina Faso, Nigéria e Mali, que estão nas meias-finais da competição africana, também fazem parte de uma classificação provisória.
O Gana ocupa provisoriamente o primeiro lugar da tabela classificativa, com dez pontos, seguido pelo Burkina Faso e Nigéria, ambos com oito. O Mali está na quarta posição, com cinco pontos.
O Burkina Faso é a sensação da competição depois de na edição anterior da prova ficar na 14ª posição da classificação geral.

(jornaldeangola.com)

- Publicidade -
- Publicidade -

“Não se concebe que em 45 anos precisemos comprar água de injecções no estrangeiro”

Euclides Sacomboio é docente no Instituto Superior de Ciências da Saúde (ISCISA) na Universidade Agostinho Neto e fala, nesta entrevista, da necessidade de uma...
- Publicidade -

Ainda sobre os enganos do discurso sobre o Estado da Nação: JLo atribui mais 6,1 mil milhões USD às RIL

ESTATÍSTICAS. Economistas consideram difícil entender lapso do Presidente da República que, ao invés de 9,3 mil milhões de dólares, disse que as Reservas Internacionais...

Activistas angolanos não cedem: Nova marcha a 11 de Novembro

Activistas culpam o Presidente João Lourenço pelos incidentes de sábado, durante a marcha em Luanda por melhores condições de vida. Segundo os organizadores, duas...

Vítimas em Cabo Delgado têm direito a ter uma história, diz Mia Couto

O escritor moçambicano Mia Couto apelou hoje à humanização do relato sobre o conflito armado em Cabo Delgado, norte do país, destacando a história...

Notícias relacionadas

“Não se concebe que em 45 anos precisemos comprar água de injecções no estrangeiro”

Euclides Sacomboio é docente no Instituto Superior de Ciências da Saúde (ISCISA) na Universidade Agostinho Neto e fala, nesta entrevista, da necessidade de uma...

Ainda sobre os enganos do discurso sobre o Estado da Nação: JLo atribui mais 6,1 mil milhões USD às RIL

ESTATÍSTICAS. Economistas consideram difícil entender lapso do Presidente da República que, ao invés de 9,3 mil milhões de dólares, disse que as Reservas Internacionais...

Activistas angolanos não cedem: Nova marcha a 11 de Novembro

Activistas culpam o Presidente João Lourenço pelos incidentes de sábado, durante a marcha em Luanda por melhores condições de vida. Segundo os organizadores, duas...

Vítimas em Cabo Delgado têm direito a ter uma história, diz Mia Couto

O escritor moçambicano Mia Couto apelou hoje à humanização do relato sobre o conflito armado em Cabo Delgado, norte do país, destacando a história...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.