- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Angola "A UNITA nunca recebeu ajuda nenhuma dos vários Governos portugueses"

“A UNITA nunca recebeu ajuda nenhuma dos vários Governos portugueses”

O porta-voz da UNITA, maior partido da oposição em Angola, minimizou hoje as declarações do ex-ministro português Castro Caldas sobre o apoio de Portugal a Savimbi, considerando-as uma forma de “bajulação” ao MPLA.
Portugal está a “lisonjear determinadas figuras do Executivo angolano, que ironicamente têm processos indiciados em tribunais portugueses, acusados de branqueamento de capitais”, disse à Lusa Alcides Sakala.

“Consideramos que foi extemporânea esta posição do ex-ministro da Defesa, porque a UNITA nunca recebeu ajuda nenhuma dos vários Governos portugueses, nem na época colonial, muito menos agora”, sublinhou.

Na terça-feira, durante uma comissão de inquérito em Portugal sobre Camarate (referente às circunstâncias da morte em 1980 do primeiro-ministro Sá-Carneiro e do ministro da Defesa Amaro da Costa), o ex-ministro da Defesa Castro Caldas afirmou que o líder histórico da UNITA, Jonas Savimbi, foi “durante muito tempo financiado pelas Forças Armadas portuguesas”, através do Fundo de Defesa Militar do Ultramar, que funcionava como um “saco azul”.

Para Alcides Sakala, “é surpreendente que Portugal venha agora novamente com esta intensidade por parte de um ex-ministro português da Defesa, numa altura em que o ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, estava de visita” a Angola, avançou Alcides Sakala. (lusa.pt)

- Publicidade -
- Publicidade -

Ana Gomes sobe à custa de Marcelo e Ventura

A candidata da área socialista é cada vez mais a pretendente a Belém com maior margem para impedir uma reeleição retumbante de Marcelo. Ana...
- Publicidade -

Burlas “matam” sonho da casa própria de milhares de famílias

Das dezenas de projectos imobiliários lançados no auge da construção em Luanda, muitos foram parar à barra do tribunal por burlas aos clientes, que...

O tempo e o bom senso (IV)

1 - Há muito que acompanho a trajectória de Jorge Valdano, um argentino com invejável percurso no mundo do futebol (jogador, treinador, dirigente e...

Joana Lina, GPL: “Manifestação foi acto de vandalismo”

Durante a marcha realizada por membros da sociedade civil e apoiada pela UNITA, foram queimadas motas e destruídos contentores de lixo, além do impedimento...

Notícias relacionadas

Ana Gomes sobe à custa de Marcelo e Ventura

A candidata da área socialista é cada vez mais a pretendente a Belém com maior margem para impedir uma reeleição retumbante de Marcelo. Ana...

Burlas “matam” sonho da casa própria de milhares de famílias

Das dezenas de projectos imobiliários lançados no auge da construção em Luanda, muitos foram parar à barra do tribunal por burlas aos clientes, que...

O tempo e o bom senso (IV)

1 - Há muito que acompanho a trajectória de Jorge Valdano, um argentino com invejável percurso no mundo do futebol (jogador, treinador, dirigente e...

Joana Lina, GPL: “Manifestação foi acto de vandalismo”

Durante a marcha realizada por membros da sociedade civil e apoiada pela UNITA, foram queimadas motas e destruídos contentores de lixo, além do impedimento...

Polícia frustra manifestação não autorizada em Luanda

A Policia Nacional frustrou ontem a realização de uma manifestação não autorizada pelas autoridades, por força das medidas restritivas de prevenção e combate à...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.