- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Economia Começou acesso aos projectos habitacionais

Começou acesso aos projectos habitacionais

As residências das novas centralidades erguidas em Luanda, no quadro de cinco projectos imobiliários da SONIP (Sonangol Imobiliária e Propriedades) localizados nas circunscrições de Kilamba Kiaxi, Cacuaco, Capiri, Km 44 e Zango, têm custos actualizados que variam entre 1,5 milhões e 18 milhões de kwanzas.

As novas modalidades de aquisição apresentadas pela SONIP estabelecem que qualquer cidadão pode comprar ou arrendar casa nesses locais, bastando para tal reunir uma cópia do Bilhete de Identidade e do Cartão de Contribuinte, a declaração de rendimento, o último recibo do salário e o comprovativo de pagamento atribuído ao concorrente.

Existem cinco opções para acesso aos contratos imobiliários da SONIP, sendo o primeiro o pronto pagamento, seguido pela venda com acesso ao crédito bancário, depois a renda resolúvel com capital inicial e sem capital inicial e, por último, o arrendamento – o mecanismo que, à partida, não apresenta qualquer embaraço nos trâmites, senão o pagamento antecipado de uma renda anual, cujos valores variam entre aproximadamente dez mil e 100 mil kwanzas.
Sobre a compra a pronto pagamento recai um desconto de cinco por cento sobre o valor, enquanto a venda resolúvel é diferenciada consoante a idade.

Valores das casas

A SONIP atribuiu dois critérios para renda resolúvel, sendo uma para maiores de 40 anos de idade e a outra para pessoas com idades inferiores. Com menos de 40 anos o interessado paga as obrigações em 20 anos, enquanto os demais devem reembolsar por um período de 15 anos. Relativamente aos contratos, a SONIP vai cobrar três por cento sobre o valor das transacções, para fazer face a outros encargos e serviços.

Em todas as modalidades, os encargos legais, notariais, fiscais e judiciais são da responsabilidade das pessoas que aderirem aos actuais critérios comerciais. Na centralidade mais visível de Luanda – a Cidade do Kilamba -, os preços das residências variam entre sete milhões (casas do tipo T3A) e 18 milhões de kwanzas (T5).

Os apartamentos do tipo T3B e T3+1 custam cada oito milhões e nove milhões de kwanzas, respectivamente.
O arrendamento nesta centralidade está fixado em valores que variam entre 31 mil e 100 mil kwanzas para a modalidade de renda resolúvel com capital inicial, entre 46 mil e 143 mil kwanzas para a renda resolúvel sem capital inicial e entre 35 mil e 90 mil kwanzas para a renda normal, que apenas exige a apresentação de uma cópia do Bilhete de Identidade e do Cartão de Contribuinte.

Na centralidade do Zango, em Viana, o custo dos apartamentos varia entre oito milhões (casas do tipo T3 – 120 metros quadrados) e nove milhões de kwanzas (T4 – 150 metros quadrados). O arrendamento no Zango tem valores que variam entre 36 mil e 50 mil kwanzas para a modalidade de renda resolúvel com capital inicial, entre 53 mil e 71 mil kwanzas para a renda resolúvel sem capital inicial e entre 40 mil e 45 mil kwanzas para a renda normal.

No Km 44, as casas valem entre 3,5 milhões de kwanzas (habitações do tipo T3 – 95,10 metros quadrados), dois milhões e meio de kwanzas (T3 – 92,58 metros quadrados) e um milhão e meio de kwanzas (T3 – 90,78 metros quadrados). A renda resolúvel com capital inicial varia entre sete mil e 20 mil kwanzas, a renda resolúvel sem capital inicial entre dez mil e 28 mil kwanzas e o arredamento normal entre 12.500 e 20 mil kwanzas.

Nas residências de Capari, a compra à vista está fixada em três milhões de kwanzas, o arrendamento resolúvel com capital inicial ao preço de 13 mil, para quem possui menos de 40 anos de idade, e 20 mil kwanzas, para quem tem mais de 40 anos, a renda resolúvel sem capital inicial a 20 mil para os primeiros e 24 mil kwanzas para a segunda condição, e o arredamento normal em 20 mil kwanzas.

Para Cacuaco, os critérios de acesso às chaves dos apartamentos são múltiplos, dadas as diversas tipologias de residências construídas (T4 – 120 metros quadrados, em edifícios de 5 e 9 andares e T5 – 150 metros quadrados, em edifícios de 5, 9 e 11 andares). Cada residência vale entre seis e nove milhões de kwanzas, mas, nos edifícios de nove andares o preço é de 15 milhões de kwanzas.

O arrendamento da centralidade de Cacuaco começa em 27 mil kwanzas e termina em 83 mil na modalidade de renda resolúvel com capital inicial e, na renda resolúvel sem capital inicial, o valor varia entre 40 mil e 119 mil kwanzas. No arrendamento normal o menor valor é de 30 mil kwanzas e o mais alto 75 mil. (jornaldeangola.com)

 

- Publicidade -
- Publicidade -

Escassez de combustível em Mbanza Kongo atribuída ao contrabando

Mbanza Kongo - Munícipes de Mbanza Kongo, província do Zaire, afirmaram nesta sexta-feira que as constantes rupturas de combustíveis que se assiste na cidade...
- Publicidade -

MBanza Kongo Património Mundial da Humanidade ou do contrabando?

Contrabando é sinal de irregularidade. É uma violação grosseira às normas sociais e económicas que regem os Estados. O centro histórico de MBanza Kongo,...

FMI prevê que todas as economias lusófonas africanas voltam a crescer em 2021

O Fundo Monetário Internacional (FMI) previu hoje num relatório sobre a África subsaariana que todas as economias dos países lusófonos africanos cresçam já em...

Cristiano Ronaldo volta a testar positivo à Covid-19

Recorde-se que foi a 13 de Outubro que o jogador soube que estava infectado com o novo coronavírus. Cristiano Ronaldo voltou a testar positivo à...

Notícias relacionadas

Escassez de combustível em Mbanza Kongo atribuída ao contrabando

Mbanza Kongo - Munícipes de Mbanza Kongo, província do Zaire, afirmaram nesta sexta-feira que as constantes rupturas de combustíveis que se assiste na cidade...

MBanza Kongo Património Mundial da Humanidade ou do contrabando?

Contrabando é sinal de irregularidade. É uma violação grosseira às normas sociais e económicas que regem os Estados. O centro histórico de MBanza Kongo,...

FMI prevê que todas as economias lusófonas africanas voltam a crescer em 2021

O Fundo Monetário Internacional (FMI) previu hoje num relatório sobre a África subsaariana que todas as economias dos países lusófonos africanos cresçam já em...

Cristiano Ronaldo volta a testar positivo à Covid-19

Recorde-se que foi a 13 de Outubro que o jogador soube que estava infectado com o novo coronavírus. Cristiano Ronaldo voltou a testar positivo à...

Assassino de professor francês em contacto com ‘jihadista’ russófono

O assassino do professor francês degolado na sexta-feira estava em contacto com um ‘jihadista’ russófono na Síria, indicou hoje fonte próxima do dossier. A identidade...
- Publicidade -

2 COMENTÁRIOS

  1. Seja lã como for, uma casa é sempre casa e casa é cara. Se não for cara, então terá de ser oferta. Para o caso desses cinco projectos da SONIP, essas casas trata-se de ofertas porque só vêm favorecer o cidadão. Eu próprio não sonhava em ter uma casa tão já. Mas esse projecto, estou já reunindo o necessário que esta bem ao meu alcance – que o processo seja tão aplaudível quanto os preços. Só reclamará dos preços quem não trabalha pois, quem não trabalha, nem por oferta deverá ter uma casa.

  2. É realmente uma ajuda, e quem não aproveitar nunca mas terá casa propria .Na minha opinião A sonip tem que organisar melhor e evitar confusão para todos que não tém casa comprem…

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.