- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Lusófono Portugal Dezenas de pessoas cantaram e dançaram contra a austeridade no Porto

Dezenas de pessoas cantaram e dançaram contra a austeridade no Porto

Manifestação organizada pelo movimento “Os Indignados Portugal” teve pouca adesão no Porto e em Lisboa.

As mãos de Ana Maria Pinto, 31 anos, vão ditando os tempos da música. Em frente à Câmara Municipal do Porto, canta-se a “Grândola, Vila Morena”. Numa roda grande, de mãos dadas, os manifestantes respondem ao desafio da cantora lírica e maestrina do Coro de Intervenção do Porto. Usam a voz e o ritmo num protesto contra a austeridade. Ana Maria gesticula e tenta ordenar o grupo. Não são mais do que umas dezenas de pessoas, menos de uma centena.

Resistiram ao frio para participar na manifestação organizada pelo movimento Os Indignados Portugal, no Porto, um protesto que também se realizou este sábado em Lisboa e Portimão. Na capital, a concentração estava prevista para as 15h mas àquela hora não havia mais do que uma dezena de pessoas na Praça dos Restauradores. Junto ao obelisco comemorativo da Restauração de 1640 observavam-se dois cartazes em que se lia “Relvas vai estudar” e “Tirem-me deste filme”. Sobre o protesto em Portimão não há dados, tendo a PSP temetido informações para mais tarde. Ler mais

(publico.pt)

- Publicidade -
- Publicidade -

Burlas “matam” sonho da casa própria de milhares de famílias

Das dezenas de projectos imobiliários lançados no auge da construção em Luanda, muitos foram parar à barra do tribunal por burlas aos clientes, que...
- Publicidade -

O tempo e o bom senso (IV)

1 - Há muito que acompanho a trajectória de Jorge Valdano, um argentino com invejável percurso no mundo do futebol (jogador, treinador, dirigente e...

Joana Lina, GPL: “Manifestação foi acto de vandalismo”

Durante a marcha realizada por membros da sociedade civil e apoiada pela UNITA, foram queimadas motas e destruídos contentores de lixo, além do impedimento...

Polícia frustra manifestação não autorizada em Luanda

A Policia Nacional frustrou ontem a realização de uma manifestação não autorizada pelas autoridades, por força das medidas restritivas de prevenção e combate à...

Notícias relacionadas

Burlas “matam” sonho da casa própria de milhares de famílias

Das dezenas de projectos imobiliários lançados no auge da construção em Luanda, muitos foram parar à barra do tribunal por burlas aos clientes, que...

O tempo e o bom senso (IV)

1 - Há muito que acompanho a trajectória de Jorge Valdano, um argentino com invejável percurso no mundo do futebol (jogador, treinador, dirigente e...

Joana Lina, GPL: “Manifestação foi acto de vandalismo”

Durante a marcha realizada por membros da sociedade civil e apoiada pela UNITA, foram queimadas motas e destruídos contentores de lixo, além do impedimento...

Polícia frustra manifestação não autorizada em Luanda

A Policia Nacional frustrou ontem a realização de uma manifestação não autorizada pelas autoridades, por força das medidas restritivas de prevenção e combate à...

MINSA teme colapso do sistema de Saúde

O secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, considerou sábado, em Luanda, que o aumento de infecções por Covid-19 no país pode...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.