- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Angola Roberto de Almeida satisfeito com trabalho desenvolvido pelo MPLA

Roberto de Almeida satisfeito com trabalho desenvolvido pelo MPLA

O vice-presidente do MPLA, Roberto Victor de Almeida, manifestou-se hoje, sábado, em Menongue, satisfeito com o trabalho desenvolvido pelo comité provincial do partido no Kuando Kubango, consubstanciado na organização funcional, fortalecimento junto da população e do contínuo crescimento de militantes.

Roberto de Almeida enalteceu o empenho dos membros do partido durante o encerramento do acto de ingresso de mais de nove mil ex-militantes da Unita no MPLA, tendo, por isso, realçado ser este trabalho que permitiu os resultados alcançados.

O político enalteceu igualmente a decisão de João Baptista Tchindandi “Black Power” e Daniel Cassela “Liberdade”, antigos dirigentes da Unita no Kuando Kubango, “que em tempo oportuno a abandonaram as fileiras daquele partido para unirem-se a grande família do MPLA.

Segundo o dirigente, certamente este passo inspirou os outros compatriotas, igualmente animados pela vontade de retomarem o caminho digno e contribuírem para o engrandecimento da pátria Angolana.

De acordo com Roberto Almeida, o acto, que aparentemente parece ser simples, testemunhado hoje, encara um grande significado e a confirmação prática do carácter do MPLA na sua política justa e de abertura a reconciliação nacional.

Ao longo dos anos, reafirmou o dirigente, o MPLA, sob a liderança do seu presidente, José Eduardo dos Santos, tem desenvolvido um amplo trabalho de crescimento do partido, que permite receber no seu seio, numa base voluntária, todo o cidadão angolano maior de 18 anos de idade, que aceite e cumpra com os seus estatutos, programa e esteja em pleno gozo dos seus direitos civis e políticos.

Referiu que o MPLA continua a crescer, facto muito positivo, tendo explicado que os mais de 9 mil ex-militantes da Unita ingressados no MPLA poderão exercer as actividades nas organizações de base do partido, devendo dar continuidade ao trabalho de mobilização e de recrutamento de novos militantes para o partido no poder em Angola.

Os comités de acção, as secções da Organização da Mulher Angolana (OMA), os grupos da JMPLA devem, defendeu Roberto de Almeida, auxiliar os membros recém ingressados para que contribuam para o rápido crescimento do Kuando Kubango nos vários domínios.

Segundo Roberto de Almeida, é importante que o Executivo continue a trabalhar para a inserção dos jovens na vida activa, de acordo com as aptidões de cada um, de forma a conferir dignidade e sustentabilidade às suas famílias.

(portalangop.co.ao)

- Publicidade -
- Publicidade -

Ana Gomes sobe à custa de Marcelo e Ventura

A candidata da área socialista é cada vez mais a pretendente a Belém com maior margem para impedir uma reeleição retumbante de Marcelo. Ana...
- Publicidade -

Burlas “matam” sonho da casa própria de milhares de famílias

Das dezenas de projectos imobiliários lançados no auge da construção em Luanda, muitos foram parar à barra do tribunal por burlas aos clientes, que...

O tempo e o bom senso (IV)

1 - Há muito que acompanho a trajectória de Jorge Valdano, um argentino com invejável percurso no mundo do futebol (jogador, treinador, dirigente e...

Joana Lina, GPL: “Manifestação foi acto de vandalismo”

Durante a marcha realizada por membros da sociedade civil e apoiada pela UNITA, foram queimadas motas e destruídos contentores de lixo, além do impedimento...

Notícias relacionadas

Ana Gomes sobe à custa de Marcelo e Ventura

A candidata da área socialista é cada vez mais a pretendente a Belém com maior margem para impedir uma reeleição retumbante de Marcelo. Ana...

Burlas “matam” sonho da casa própria de milhares de famílias

Das dezenas de projectos imobiliários lançados no auge da construção em Luanda, muitos foram parar à barra do tribunal por burlas aos clientes, que...

O tempo e o bom senso (IV)

1 - Há muito que acompanho a trajectória de Jorge Valdano, um argentino com invejável percurso no mundo do futebol (jogador, treinador, dirigente e...

Joana Lina, GPL: “Manifestação foi acto de vandalismo”

Durante a marcha realizada por membros da sociedade civil e apoiada pela UNITA, foram queimadas motas e destruídos contentores de lixo, além do impedimento...

Polícia frustra manifestação não autorizada em Luanda

A Policia Nacional frustrou ontem a realização de uma manifestação não autorizada pelas autoridades, por força das medidas restritivas de prevenção e combate à...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.