Terça-feira, Fevereiro 7, 2023
10.8 C
Lisboa

Agenda presidencial domina noticiário político da semana

(ANGOP)  Luanda – Os noticiários políticos da Angop na semana que hoje finda foram dominados pela agenda presidencial, da qual se destaca, entre outras, a audiência do Chefe de Estado angolano, José Eduardo dos Santos, a um enviado do seu homólogo da República Democrática do Congo, Joseph Kabila.
Durante a audiência, o estadista angolano foi informado sobre o conflito armado que opõem o governo a rebeldes na República Democrática do Congo (RDC), por Antoine Ghonda.
Fez ainda manchete o comunicado do governo angolano sobre a situação neste país onde condena com veemência a escalada de violência, que coloca em perigo a paz, a estabilidade e a segurança regional, em particular na região dos Grandes Lagos, indispensáveis para se solucionarem os problemas de natureza social, política e económica aí existentes.
O comunicado acrescenta que o Governo da República de Angola tem estado a acompanhar, com muita preocupação, a evolução da situação no Leste do país vizinho, particularmente na região do Kivu Norte, onde as forças rebeldes, do designado M23, acabam de ocupar a cidade de Goma.
Foi ainda destaque a mensagem de felicitações do estadista angolano ao presidente do Partido Comunista Chinês, Xi Jinping, pela sua recente eleição para o mais alto cargo do seu partido.
Na sua mensagem chegada à Angop, o estadista angolano considera que a escolha constitui o reconhecimento das qualidades do actual líder do Partido Comunista Chinês e a garantia da continuidade do processo de desenvolvimento técnico, científico, cultural, económico e social que caracteriza hoje a realidade daquele país.
Por outro, o Presidente da República, José Eduardo dos Santos, foi também felicitado pelo seu homólogo da República Árabe do Egipto, Mohamed Morsi, por ocasião das comemorações do 37º aniversário da proclamação da Independência Nacional, assinalado a 11 de Novembro.
Mereceu também destaque a reunião da Comissão Económica do Conselho de Ministros, que decorreu sob orientação do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, onde entre outros aspectos do sector analisouograu de elaboração do Plano Nacional 2013/2017 e o Programa de Investimento Público 2013.
Na sua II sessão legislativa ordinária, os deputados discutiram e aprovaram, entre outros diplomas, o projecto de Resolução que aprova a Adesão de Angola à Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, Lei de Autorização Legislativa para Alteração do Momento Censitário, do Projecto de Resolução que aprova a Adesão de Angola à Convenção Relativa à Protecção das Crianças e Cooperação em Matéria de Adopção Internacional.
Aprovaram ainda  as resoluções sobre a renúncia do mandato do deputado eleito Bento Kangamba, a composição do Conselho de Administração da Assembleia Nacional, a composição da direcção dos Grupos de Mulheres Parlamentares, a constituição da Comissão Permanente do Parlamento, movimentação de deputados, bem como a integração de deputados nas comissões especialidades do plenário.
Na semana que hoje finda, foi também destaque  as declarações do ministro do Interior, Ângelo de Veiga Tavares, segundo as quais o combate à criminalidade e à imigração ilegal, a humanização do sistema prisional e uma adequada assistência em matéria de protecção civil constituem desafios para esta instituição.
Intervindo na cerimónia de abertura do Conselho Consultivo Alargado do organismo, que congrega responsáveis dos órgãos centrais e provinciais do Ministério do Interior (MININT), o ministro referiu que os desideratos só serão alcançados com o esforço de todos, pelo que a instituição submeterá, proximamente à chefia do Executivo, propostas concretas para criação de mecanismos que permitam o envolvimento e a participação das comunidades na própria segurança.
No final dos trabalhos, foi referido que a capacidade da Polícia Nacional será reforçada nos próximos tempos, através de programas e acções de combate à criminalidade, passando pela reformulação do sector da Ordem Pública, dando especial atenção à investigação criminal.
A divisão política da Angop destacou ainda o facto de Executivo angolano estar a dar passos concretos em matéria de Direitos Humanos, graças aos mecanismos e instituições instauradas, que visam garantir a todos a plena realização dos seus direitos, segundo o ministro das Relações Exteriores, Georges Chikoti.
O governante discursava na abertura do Seminário Nacional sobre o Reforço das Capacidades da Comissão Intersectorial para a Elaboração dos Relatórios dos Direitos Humanos, que no final defenderam o reforço da interacção entre o Executivo angolano e o sistema das Nações Unidas por forma a assegurar o cumprimentos das obrigações decorrentes da ratificação dos tratados neste domínio.
A Angop destacou ainda o convite ao país para participar com uma delegação de alto nível na cimeira Japão/África a realizar-se em Junho de 2013, naquele país asiático.
O convite do primeiro-ministro japonês, Noda Yoshihiko, foi entregue ao vice-presidente da República, Manuel Vicente, pelo embaixador daquele país em Angola, Ryozo Myoi. (portalangop.co.ao)

POSTAR COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

- Publicidade -spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Casa do estilista Paco Rabanne sofre assalto após sua morte

Ladrões invadiram a casa do estilista espanhol Paco Rabanne, que morreu na sexta-feira (3) aos 88 anos em sua...

Artigos Relacionados

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
  • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
  • Radio Calema
  • Radio Calema