Terça-feira, Fevereiro 7, 2023
8.4 C
Lisboa

Governador quer responsabilizar criminalmente empresas por atrasos na construção de fogos habitacionais

O governador do Kwanza-Sul, Eusébio de Brito Teixeira, está preocupado com os atrasos registados na construção de 200 fogos habitacionais no município do Libolo, e prometeu responsabilizar criminalmente as empresas incumpridoras.
Falando à imprensa, no final da visita ao município, Eusébio de Brito Teixeira disse que as empresas seleccionadas para construírem as casas não estão a cumprir o contrato estabelecido. O governador acrescentou que os empreiteiros vão ser chamados para esclarecer o motivo do atraso das obras, incluindo as empresas que receberam dinheiro do Estado e não construíram nenhuma habitação.
“Todas as empresas incumpridoras vão ser responsabilizadas criminalmente”, garantiu o governador, para quem a tomada das medidas punitivas pode ajudar a disciplinar as empresas que não cumprem os contratos. Durante a sua estada no Libolo, o governador inaugurou um centro médico na comuna de Cabuta, visitou a comuna do Quissongo e o sistema de fornecimento e distribuição de água.

Investimentos para o Libolo

O governador da província do Kwanza-Sul, Eusébio de Brito Teixeira, defendeu em Calulo, a necessidade de investir em vários domínios no município do Libolo, dada as potencialidades da região na produção de cereais, tubérculos, leguminosas e café. O governador fez estas declarações no final da visita de três dias que efectuou ao município onde constatou a realidade social e económica e teve contactos com as autoridades administrativas, líderes comunitários e população nas diversas localidades da região.

“O estado acentuado da degradação das estradas que ligam a sede municipal às comunas e os locais produtivos é, para nós, motivo de preocupação”, disse o governador, que promete trabalhar em conjunto para encontrar soluções para os problemas. Eusébio de Brito Teixeira referiu que no Programa de Investimentos Públicos do próximo ano há acções para resolveros problemas que travam o desenvolvimento da região. O governador reconheceu que não se pode falar da dinamização do comércio rural sem resolver a questão das vias de acesso.
Eusébio Teixeira reconheceu os avanços registados no sector da saúde, em função da expansão a diversas localidades do município. No sector da educação, o governador considera que ainda há muito trabalho pela frente para a cobertura do município com infra-estruturas escolares e professores.
Outros ganhos que alegraram o governador estão relacionados com o aumento da oferta dos serviços de água no meio rural e da energia na sede municipal.

Apoios ao empresários

Durante o encontro que o governador provincial teve com a classe empresarial do município do Libolo, os empresários manifestaram as suas preocupações, sobretudo com a falta de crédito bancário. Outras preocupações apresentadas têm a ver com a reparação das vias de acesso, instalação no município de um balcão do Banco de Poupança e Crédito (BPC), do Balcão Único do Empreendedor (BUE) e de uma escola técnica agrária.
Os antigos combatentes e veteranos da pátria solicitaram ao governador da província solução para os problemas relacionados com a falta de apoios em equipamentos agrícolas, terrenos para a legalização das associações e cooperativas agrícolas e formação profissional.
Num outro encontro realizado com os jovens e mulheres, Eusébio de Brito Teixeira foi informado sobre as dificuldades do acesso ao registo civil, falta de oportunidades para o ingresso no ensino superior, devido à distância entre o município e a sede da província e falta de estabelecimentos de formação técnico-profissional.
Acompanhado dos vice-governadores Maria de Lourdes Veiga e António da Gama Teixeira, de delegados e directores dos distintos organismos públicos e dos membros da administração do município, o governador inaugurou um centro de saúde, na localidade do Bungo. Reabilitado e ampliado em três meses, o centro tem oito camas e vai beneficiar mais de seis mil habitantes, das comunidades de Bungo, Camama, Kitongo, Bimbe, Caxica, Huambo, Kissala, Nguelele e Bango da Cachica.

POSTAR COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

- Publicidade -spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Angola atenta à “transição energética” para o desenvolvimento

O ministro dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás, Diamantino de Azevedo, assegurou, esta segunda-feira, em Cape Town (África do...

Artigos Relacionados

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
  • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
  • Radio Calema
  • Radio Calema