Portal de Angola
Informação ao minuto

Governo e empresas de construção rubricam contrato para construção de nova captação de água

Luena – O governo da província do Moxico e as empresas de construção civil “Calibre” e “TCE” rubricaram hoje, terça-feira, um contrato para a construção de uma nova central de captação, tratamento e distribuição de água potável a cidade do Luena.

A empresa “TCE”, segundo o contracto, vai se encarregar de reabilitar a rede de distribuição de água a cidade e seus arredores, cujas empreitadas terão a duração de 24 meses e estão orçadas sete milhões de dólares americanos.

O director provincial da Energia e Águas do Moxico, Salomão José Sacuissa, assinou em representação do governo local, enquanto o director Nacional de Abastecimento de Águas e Saneamento, Lucrécio Costa, assinou em nome das referidas empresas.

No final da cerimónia de consignação da empreitada, o vice-governador provincial para o sector Técnico e Infra-Estruturas, Manuel Lituai, disse que a construção e reabilitação destas infra-estruturas vão resolver o problema de abastecimento de água à população.

O responsável reconheceu que a província do Moxico é uma das que menos beneficia de projectos de género, no âmbito do programa nacional de abastecimento de água e a concretização deste sonho surge da orientação do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, aquando da sua última visita efectuada a província em Agosto transacto.

Para Manuel Lituai, a nova central de captação e distribuição a ser construída no bairro Sangondo, que irá se juntar a outra projectada a partir do rio Lumeje, resolverá em definitivo o problema de abastecimento de água às populações locais.

Solicitou maior engajamento dos empreiteiros, para que nos prazos contratuais as obras sejam concluídas e entregues aos beneficiários.

A população da cidade do Luena está privada de água canalizada há mais de quatro anos, devido as ravinas que afectam a principal conduta de transportação de água a partir do rio Luena para o tanque principal, associadas ao estado obsoleto dos equipamentos que datam desde o período colonial.

Fonte: ANGOP

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »