Ler Agora:
Ministra da mulher apela empreendedoras a aprimorarem capacidades
Artigo completo 3 minutos de leitura

Ministra da mulher apela empreendedoras a aprimorarem capacidades

Luanda – A ministra da Família e da Promoção da Mulher, Genoveva da Conceição Lino, exortou, hoje (quinta-feira), em Luanda, as mulheres empreendedoras a aprimorar cada vez mais os seus conhecimentos na área, por formas a garantir o sustento das famílias angolanas e o desenvolvimento do país.
Genoveva Lino fez este apelo quando discursava na abertura do fórum internacional sobre dinâmicas das mulheres para o desenvolvimento.
De acordo com a dirigente, o tema escolhido pela organização internacional das mulheres empreendedoras (CODAF) é sugestivo e o evento vai servir para a troca de experiências entre as empresarias, tendo em conta os grandes desafios no mundo empresarial.
Acredita-se, acrescentou, na absorção de mais valências por parte dos participantes, tendo em conta a vasta experiência da CODAF, o evento vai permitir a discussão de questões ligadas ao empresariado e empreendedorismo, mas sobretudo abordar questões ligadas às mulheres no geral.
Para a responsável, o evento devia ter mais representantes do Reino de Espanha, mas segundo a explanação da presidente da CODAF ainda se tem imagens do passado que assolou o país, daí o apelo vai para as representações diplomáticas angolanas para continuarem a informar o actual estado de Angola nesses países a todos os níveis.
De acordo com a ministra, com encontros destes se pretende atingir a excelência e se obter mais valências em prol das mulheres por formas a que se resolva cada vez mais os problemas desta franja da sociedade.
Pretende-se também melhorar a capacidade empreendedora das mulheres, tendo em conta os objectivos do executivo com vista ao melhoramento da vida das famílias angolanas.
Por seu turno, a presidente da CODAF, Marie Afoua, disse que a mulher africana por si só é empreendedora, por isso a sua instituição vai reforçar a capacidade de bem fazer os seus negócios e ou empreendimentos, daí que no próximo ano 40 mulheres vão beneficiar de uma formação no Rei de Espanha.
“Quando se fala da mulher africana se fala de poder e a força, a paz e a dedicação e a luta empreendida por elas a cada dia, na certeza que um dia vai ser vencida, como eu não sei mais ela vai vencer”, disse.
Para a responsável, em África tem tudo e mais alguma coisa, mais todavia falta sempre algo para complementar os planos de negócios e os instrumentos tecnológicos de ponta, daí o intercâmbio com os países mais desenvolvidos para esta complementaridade.
Fonte: ANGOP

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.
Translate »