Figuras religiosas apelam à votação

O secretário-geral da Igreja Evangélica Congregacional em Angola (IECA), reverendo Augusto Chipesse, exortou ontem os eleitores no sentido de votarem em massa no próximo dia 31 de Agosto, para escolher em consciência os dirigentes do país.
O reverendo, que falava na missa de inauguração do novo templo na localidade das Salinas (Sumbe), disse ser necessário que cada angolano exerça este direito, para que não sejam os outros a escolherem por ele.
“É preciso que os cidadãos aproveitem este processo de forma ordeira e cívica e que cumpram o seu dever cívico, consagrado constitucionalmente, a fim de participar na vida política do país”, frisou.
Referiu que cada cidadão deve escolher o partido que melhor garantia lhe oferece no futuro. “Os vizinhos, amigos e familiares não devem molestar os próximos por terem escolhido um partido que não esteja ligado a eles, para que as eleições decorram num clima de festa, em harmonia e paz”.
Frisou que cada cristão deve trabalhar na mobilização dos seus membros, famílias e amigos, para despertar os demais a aderirem às assembleias de voto.
Exemplificou que sempre que os religiosos se encontram, têm uma relação de harmonia e amizade, o que mostra a unidade por uma causa justa que é a paz.
Por seu lado o padre Rufino Tchitue recomendou os fiéis da igreja católica a empenharem-se com afinco e responsabilidade para o sucesso das eleições de 31 de Agosto e para que estas sirvam de exemplo para África e o Mundo.

Falando na tradicional missa dominical realizada ontem no Seminário Maior, em Luanda, convidou todos os envolvidos neste processo, em particular os cristãos de diversas congregações religiosas, para que rezem em prol das eleições de 31 de Agosto e que as mesmas decorram na tolerância e que o seu resultado traga o reforço da paz e desenvolvimento sustentável.
“Temos de fazer deste país uma terra em que todos possam restaurar as suas forças, onde possamos viver e descansar em paz e unidos”, defendeu o padre.
Durante a homilia e fazendo um apelo especial para o sucesso das eleições, alertou os crentes para que não façam uso de propaganda política nas instituições religiosas, em particular da Igreja Católica, mas que não deixem de exercer o seu dever de cidadania.
Segundo ele, um verdadeiro pastor é aquele que anuncia a palavra de Deus na íntegra, da oração e que se preocupa com o seu “rebanho”.
“Sentimos a necessidade de termos sempre a presença de uma pessoa em quem nos apoiamos, em casa, escola, trabalho e na nossa própria comunidade”, concluiu.

Fonte: JA



 

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »