InicioAngolaInfra-estruturas são veículo de integração da SADC

Infra-estruturas são veículo de integração da SADC

Luanda – O ministro das Relações Exteriores, Georges Chicoty, revelou e (quarta-feira) em Luanda, que as infra-estruturas devem ser o veículo de integração regional da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC).

O ministro falava à imprensa, no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, onde se deslocou para receber o presidente do Zimbabwe, Robert Mugabe, que chegou ao princípio da noite desta quarta-feira a capital angolana, para participar na Cimeira Extraordinária da organização regional.

Georges Chicoty adiantou que os Chefes de Estado haviam feito recomendações para que se reflectisse verdadeiramente sobre o processo de integração regional.

“A reflexão feita, produziu um documento que considera que as infra-estruturas deveriam ser o veículo de integração regional da SADC, portanto não podemos integrar espaços teoricamente; tem que haver infra-estruturas que possam concorrer para isso”, esclareceu.

Informou que o Plano Indicativo Estratégico da organização regional foi revisto, e há agora um novo documento que deverá ser avaliado e aprovado na Cimeira de Luanda.

O caminho-de-ferro de Benguela, entre outros, é apontado como um dos corredores que compõem essas infra-estruturas.

“O que se tem como filosofia, é ter isso como sustento da própria integração regional, que não era necessariamente a prioridade na Plano Indicativo anterior, que priorizava a integração do espaço, criava o mercado comum sem haver o substrato sobre o qual esta integração ia repousar”, explicou.

Para o ministro só se podem integrar facilmente os espaços que conseguem interligar-se entre si; o que faz deste novo Plano mais completo.

Interrogado se a integração deixa de ser uma prioridade, Georges Chicoty disse que a região vai continuar a integrar-se na medida do possível, mas é necessário acelerar este processo olhando para todos os aspectos que não tinham sido tidos em conta, à favor de uma integração verdadeira.

Recordou, no então, que “quando se fala em infra-estruturas, a região tem que poder mobilizar capitais, que vão fazer com que se possam materializar todas as infra-estruturas chaves para a integração regional, portanto é um processo que se inicia agora”, mas que se estenderá ao longo do tempo.

Reconheceu que o mérito deste exercício está no facto de que os países dedicaram algum tempo a olhar para o aspecto chave da integração regional, agora vai ser necessário mobilizar recursos, mobilizar a região para seguir em frente.

Angola acolhe a partir de quinta-feira, 31 de Maio, a Cimeira Extraordinária dos Chefes de Estado e de Governo dos países da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC).
Fonte: Angop

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.