InicioAngolaImigrantes ilegais presos em Malanje

Imigrantes ilegais presos em Malanje

Mais de 30 cidadãos estrangeiros ilegais foram detidos na região de Malanje em apenas sete dias, anunciou esta Quinta-feira, o porta-voz do Comando Provincial da Polícia Nacional, superintendente Lindo António Ngola.

Efectivos dos Serviços de Migração e Estrangeiros (SME) e da Polícia Nacional interpelaram os infractores de nacionalidades Vietnamitas, Guiné – Conakry, congoleses democráticos e marfinenses nos municípios sede, Malanje, Cacuso, Quela e Cahombo.

“Os SME do município de Malanje procederam a detenção de cinco cidadãos estrangeiros vietnamitas, de igual modo no posto de fiscalização de Quizenga, município de Cacuso os mesmos serviços procederam a detenção de dezasseis cidadãos estrangeiros, dos quais sete de Guiné – Conacry, igual número da RDC, oito da Costa do Marfim e um zambiano todos do sexo masculino”, precisou o oficial.

Na comuna de Xandel, município do Quela, segundo o porta-voz da corporação “as forças policiais procederam a detenção de oito cidadãos estrangeiros, sendo três da guiné-conacry e cinco da RDC todos provenientes da vizinha província da Lunda-Norte”, referiu o superintendente Lindo Ngola, acrescentando a retenção de um congolês democrático no município de Cahombo.

Até quarta-feira última, as autoridades policiais registaram duas violações nos postos de guarda fronteira do Kicuto, município de Massango e Mundondo, Marimba, onde foram detidos cinco cidadãos estrangeiros da República Democrática do Congo, do sexo masculino em situação migratória ilegal.

O superintendente Lindo António Ngola confirmou que os infractores foram entregues aos Serviços de Migração e Estrangeiro de Malanje para os devidos procedimentos legais, que resultam na expulsão.

Fonte: VOA

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.