- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Angola Regiões Rastreamento via satélite evita roubo de viaturas

Rastreamento via satélite evita roubo de viaturas

O aumento do roubo de viaturas em Luanda está a levar muitos proprietários de carros a instalarem sistemas tecnológicos que permitam a sua rápida localização. O Sistema Global de Posicionamento (GPS) tem sido a principal opção tecnológica adoptada por ser de fácil instalação e os dados poderem ser obtidos em tempo real.
Além do GPS, existem vários sistemas com tecnologias distintas para a monitorização de veículos. Os mais avançados dão ao transportador o visionamento de toda operação, permitindo verificar situações de desvio de rotas, roubos, excesso de velocidade, atrasos, paragens não permitidas.
Deste modo, fica-se em posse de todas as movimentações em tempo real, com a possibilidade de redimensionar as operações ou analisar históricos de percursos.
O director de operações e Marketing da Mototrax, Gustavo Wierzba, explicou que o sistema para rastrear viaturas é monitorizado
através da internet, o que permite localizar o carro em tempo real.
As informações são actualizadas minuto a minuto, o que possibilita conhecer o percurso da viatura e emitir relatórios diários, semanais e mensais. Com a monitorizaç\ao das viaturas em tempo real, é praticamente impossível um assalto com sucesso. Os bandidos podem roubar a viatura mas ficam em posse dela apenas o tempo que demora a intervenção das forças policiais.
O sistema que esta empresa gere é de origem israelita e angolana, com uma das suas especificidades inventada em Angola e com a expectativa de se estender a outros países. Além disso, garantiu Gustavo Wierzba, também visa permitir localizar as áreas, de acordo com o mapa, como a residência do condutor, endereço de cliente, postos de revenda de combustível, além de possibilitar o controlo de infracções e do excesso de velocidade.

O equipamento GPS permite à empresa verificar se os veículos estão a ser utilizados indevidamente fora do horário de trabalho. O equipamento é uma espécie de polícia invisível que vê tudo o que se passa com a viatura e avisa de imediato quem tem de tomar medidas ou agir contra os infractores.
Gustavo Wierzba referiu, ainda, que se trata de um “sistema de fácil acesso, porque  utiliza o nome de utilizador e a palavra passe através do site na Internet, que está disponível a qualquer momento e lugar”. Isto é importante porque assim não há problemas com a perda desses códigos secretos.
“É um aparelho pequeno, do tamanho de um telemóvel, que é instalado de forma oculta. Há duas possibilidades de receber informação. Há dois tipos de fonte para os sistemas de GPS modernos para veículos”, acrescentou Gustavo Wierzba.
O director comercial da empresa, Márcio Batalha, disse que o uso de GPS é um negócio rentável para os fornecedores, mas também é útil para os clientes.
“As pessoas colectivas e singulares não precisam de esperar pela nossa operação. Trabalhamos com sistema satélite e celular. Através dele, obtemos informações actualizadas de todo país”, garantiu.
Os problemas relacionados com o levantamento das ruas e casas criam dificuldades ao trabalho dos especialistas em GPS. Por isso, é necessária uma colaboração estreita com a Polícia.  Todos os sistemas de vigilância, mesmo os alarmes instalados em residências, só são eficazes se as centrais estiverem em permanente ligação com as forças policiais.

Assaltos em Luanda

A empresa de rádio-táxis Morvic foi vítima de assalto. A informação foi revelada pelo supervisor da área de controlo de táxis, Chamessudine da Costa.
O motorista ligou a dizer que tinha sido assaltado, estava trancado no porta bagagens há duas horas, mas lá conseguiu destrancar a porta e ligar para avisar da situação.
“A viatura foi assaltada na área do supermercado Kero, por volta das 20h30. Localizámo-la através do sistema. Bloqueámo-la e fomos recuperar no dia seguinte com a Polícia”, sublinhou. Chamessudine da Costa adiantou que a viatura foi localizada na área do Morro Bento, por trás da Multiperfil. A viagem dos assaltantes foi curta e rápida, graças ao sistema.
Nestor Goubel, porta-voz em exercício do Comando provincial de Luanda, disse que, tendo em conta o elevado número de roubos de viatura, a instituição iniciou uma operação tendo em vista a recuperação das mesmas.
O porta-voz em exercício frisou que o furto e roubo de viaturas está a aumentar, “porque são comercializadas a um preço acessível”, referiu. Os automobilistas que são vítimas de furto ou roubo de viaturas devem apresentar queixa na esquadra mais próxima, aconselha.
As viaturas roubadas em Luanda são levadas para as províncias de Benguela, Huíla e Huambo. “A Polícia tem conhecimento desse modo de operar e tem detectado muitos marginais que se dedicam a essa prática. Hoje, a preferência dos marginas são modelos recentes, principalmente jeeps”, referiu.
Nestor Goubel aconselhou os cidadãos a evitarem comprar viaturas a indivíduos suspeitos e cuja proveniência seja duvidosa e realçou que o uso de GPS ajuda a Polícia a combater o roubo de viaturas, que tem aumentado, não só em Luanda mas também noutras províncias.
O engenheiro informático Carlos Manuel frisou que para reduzir o tempo de resposta no atendimento à população, a Polícia Nacional deve investir em tecnologia. “Com a modernização tecnológica, dá um grande passo na área do investimento”, salientou.
Além disso, sugeriu o incremento de um sistema de rastreamento via satélite, que permite a localização de onde partiu a chamada e localizar a viatura mais próxima da ocorrência. Carlos Manuel considera que o sistema em veículos particulares também proporciona maior segurança ao condutor e ao património.
“As seguradoras deviam fazer descontos, tendo em conta a redução do risco de sinistro e a facilidade de recuperação do bem segurado”, disse Carlos Manuel.

Fonte: JA

- Publicidade -
- Publicidade -

FACTUALIDADES: A semana em revista

Foi a enterrar no passado dia 30 de Julho, uma das figuras emblemáticas da política angolana. O general Kundi Paihama foi ao longo da...
- Publicidade -

MPLA nega envolvimento na inviabilização do PRA-JA Servir Angola junto do Tribunal Constitucional

O secretário do Bureau Político do MPLA para os Assuntos Políticos e Eleitorais, Mário Pinto de Andrade, desvalorizou as declarações do coordenador da comissão...

Artistas reclamam que apoio do Governo moçambicano não chega à Zambézia

Artistas na Zambézia reclamam que recursos do projecto "Arte no Quintal”, idealizado pelo Governo para apoiá-los durante a pandemia, não chega à província: "Quando...

Covid-19: Campanha “Luanda Solidária” ajuda professores do ensino privado

Campanha "Luanda Solidária" pretende angariar fundos para ajudar professores do ensino privado que passam dificuldades devido à Covid-19. Mas o Estado angolano não deve...

Notícias relacionadas

FACTUALIDADES: A semana em revista

Foi a enterrar no passado dia 30 de Julho, uma das figuras emblemáticas da política angolana. O general Kundi Paihama foi ao longo da...

MPLA nega envolvimento na inviabilização do PRA-JA Servir Angola junto do Tribunal Constitucional

O secretário do Bureau Político do MPLA para os Assuntos Políticos e Eleitorais, Mário Pinto de Andrade, desvalorizou as declarações do coordenador da comissão...

Artistas reclamam que apoio do Governo moçambicano não chega à Zambézia

Artistas na Zambézia reclamam que recursos do projecto "Arte no Quintal”, idealizado pelo Governo para apoiá-los durante a pandemia, não chega à província: "Quando...

Covid-19: Campanha “Luanda Solidária” ajuda professores do ensino privado

Campanha "Luanda Solidária" pretende angariar fundos para ajudar professores do ensino privado que passam dificuldades devido à Covid-19. Mas o Estado angolano não deve...

Violência xenófoba contra moçambicanos faz um morto em Joanesburgo

Um imigrante moçambicano morreu e pelo menos 18 pessoas também de nacionalidade moçambicana ficaram desalojadas por alegada violência xenófoba no leste de Joanesburgo, África...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.