InicioAngolaRegiõesMunicipalização dos serviços de saúde reduz patologias

Municipalização dos serviços de saúde reduz patologias

Lubango – O Programa de Municipalização dos Serviços de Saúde, implementado desde 2010, pelo Executivo Angolano, está a propiciar a uma significativa redução das principais endemias, como a malária, tuberculose, doenças diarreicas agudas e respiratórias na província da Huíla.
O facto foi dado a conhecer pelo director provincial da saúde, Barnabé Lemos, quando discursava na abertura do 1º conselho consultivo alargado do sector, que decorre sob o lema “Saúde para todos até 2015”.
Sublinhou que o dinheiro disponibilizado pelo governo para este programa permitiu a construção de várias infra-estruturas sanitárias, o garante de medicamentos essenciais e a contratação de novos quadros para o sector.
Afirmou que actualmente a província da Huíla tem uma cobertura sanitária na ordem de 88,5 porcento, como resultado deste programa, número acima das referências dos anos passados.
“Isto significa que nos próximos três anos poderemos cumprir as metas preconizadas, ou seja, erradicar a malária e outras patologias responsáveis por mais de 50 porcento das mortes verificadas no país”, sustentou o gestor.
O conselho consultivo vai analisar, durante dois dias, questões relacionadas ao projecto de planeamento familiar a nível comunitário, indicadores hospitalares no período 2010/2012 e primeiro trimestre de deste ano, transição de novas carreiras de enfermagem, informação sobre o processo de admissão e extensão de cursos nos municípios por meio da Escola Técnica Profissional de Saúde (ETPS).
Participam neste evento directores gerais, clínicos, administrativos e de enfermagem de hospitais locais, bem como chefes de departamento, de secções provinciais, repartições municipais de saúde e convidados.
Fonte: Angop
Foto: JA

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.