InicioAngolaHugo Chávez aparece em reunião de ministros com críticas dos EUA

Hugo Chávez aparece em reunião de ministros com críticas dos EUA

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, comanda na noite desta terça-feira a reunião semanal do conselho de ministros. A atividade, transmitida ao vivo em cadeia nacional de rádio e televisão, foi a primeira aparição pública do presidente em que foi visto 11 dias depois de voltar de Cuba.

Chávez voltou a Caracas após 11 dias em Cuba para o último ciclo de radioterapia em tratamento contra um tumor na região pélvica, que foi retirado em uma cirurgia em fevereiro.

No evento, que durou cerca de duas horas, aproveitou para fazer a inauguração de fábricas em todo o país por videoconferência e destacou os convênios com Belarus para a construção de tratores, Irã para tecnologia médica e Argentina na produção de laticínios.

O mandatário ainda reafirmou que inscreverá sua candidatura presidencial em junho, dentro do prazo fixado pelo Conselho Nacional Eleitoral para o pleito de outubro, quando enfrentará o candidato único da oposição, Henrique Capriles.

Além de apresentar o projeto de governo para o país de 2013 a 2021, aproveitou para criticar a oposição, afirmando que os adversários “não apresentam projeto por não ter um” e brincou, dizendo que Capriles “dá vergonha alheia”.

“Há grupos da oposição que estão enlouquecidos e estão ficando mais loucos porque a candidatura que escolheram dá vergonha alheia”, afirmou o presidente, provocando riso entre os presentes. “Essa candidatura me desprestigia como adversário”.

Chávez aproveitou para fazer críticas aos Estados Unidos. Ao comentar sobre a inauguração de uma fábrica com cooperação do governo de Mahmoud Ahmadinejad, criticou o embargo americano às instituições financeiras iranianas.

“Tivemos muitas dificuldades para concluir essa fábrica porque não podíamos usar o dólar para fazer as transações, mas conseguimos terminar esse projeto”.

O presidente ainda comentou a situação da Síria, dizendo que a intenção dos Estados Unidos é “transformar o país em uma Líbia, ou seja, um desastre”. “Como queria ter ido à Cartagena para dizer ao presidente Barack Obama que o império ianque está querendo transformar a Síria em um desastre”.

Chávez insinuou que os americanos também pretendem desestabilizar o país sul-americano. “Estão articulando um eixo para fazer um desastre, mas nós garantiremos a paz nacional”.

A saúde do mandatário é considerada segredo de Estado e o que se sabe oficialmente é que foi submetido a três cirurgias e removeu dois tumores malignos na região pélvica.

Uma fonte próxima à equipe médica disse à Reuters que Chávez tem dores em uma perna, consequência da doença, o que dificulta aparições públicas.

Fonte: VOZ DA RUSSIA

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.