InicioMundo LusófonoBrasilBrasil: Metroviários de São Paulo decidem entrar em greve nesta quarta-feira

Brasil: Metroviários de São Paulo decidem entrar em greve nesta quarta-feira

Durante assembleia realizada na noite de terça-feira em São Paulo, os funcionários do Metrô decidiram entrar em greve a partir da 0h de quarta (23), por tempo indeterminado. Em nota, a prefeitura informou que o rodízio de veículos será suspenso apenas se a paralisação for confirmada.

Metroviários pedem auxílio do Ministério das Cidades
Linhas 11 e 12 da CPTM também vão parar
Linha 8 da CPTM será fechada aos domingos

A greve atinge todo o efetivo e afetará todas as linhas –exceto a linha 4-amarela, que é privatizada. O Metrô de São Paulo atende 3,7 milhões de passageiros por dia.

A assembleia foi realizada para discutir a contraproposta apresentada pelo Metrô na audiência realizada à tarde com mediação da Justiça do Trabalho. Segundo o sindicato da categoria, cerca de 2.000 pessoas votaram pela greve –a categoria tem cerca de 8.500 trabalhadores.

Uma nova assembleia está marcada para amanhã às 12h.

Após a audiência no TRT-2 (Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região), a desembargadora Anélia Li Chum decidiu que os funcionários devem manter 100% do efetivo nos horários de pico (das 5h às 9h e das 17h às 20h) e 85% nos demais horários. A decisão, no entanto, não será cumprida, segundo o sindicato.

Em caso de descumprimento, o sindicato terá que pagar multa diária de R$ 100 mil.

A desembargadora ainda proibiu a liberação das catracas –uma das propostas da categoria para a greve.

No encontro, o Metrô ofereceu aumento real de 1,5% e 4,15% de correção, enquanto os funcionários pedem 5,37% de correção e 14,99% de aumento real.

O primeiro anúncio da greve foi feito no dia 16, quando um acidente envolvendo dois trens na linha 3-vermelha deixou ao menos 49 pessoas feridas.

OUTRO LADO

O Metrô afirmou, em nota, que a negociação não está finalizada e que foi acionado o Paese (Plano de Apoio entre Empresas de Transporte frente a Situações de Emergência) para tentar minimizar os transtornos causados aos usuários.

A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) será acionada para montar esquema especial de trânsito e a Polícia Militar, para reforçar o policiamento.

O Metrô ainda disse que preparou um esquema especial para garantir o acesso dos seus empregados aos postos de trabalho e que alertou a todos os funcionários sobre a responsabilidade de manter os serviços essenciais que atendam às necessidades inadiáveis da sociedade.

LINHA AMARELA

Segundo Altino de Melo Prazeres Júnior, presidente do sindicato dos trabalhadores, não há condições de a linha 4-amarela operar nesta quarta, por causa da greve nas demais linhas do sistema. “Pode haver um grande tumulto”, disse.

Apesar disso, o consórcio Via Quatro informou que a linha 4-amarela (Butantã-Luz) vai funcionar normalmente na quarta-feira.

PELO BRASIL

Seis capitais têm enfrentado problemas com transporte no país.

Na segunda-feira (21), funcionários do sistema de trens metropolitanos de Porto Alegre fizeram uma paralisação de 24 horas em protesto por reajustes salariais.

Na semana passada, a categoria dos metroviários paralisou as atividades em Belo Horizonte, Recife, Natal, João Pessoa e Maceió.

Metroviários dessas cinco capitais estiveram em Brasília para tentar negociar uma proposta de reajuste salarial com o Ministério das Cidades.

Em Belo Horizonte e em Recife, que têm os maiores sistemas de metrô geridos pela CBTU, os trens só estão funcionando nos horários de pico –das 5h20 às 8h30 e das 17h às 19h30, na capital mineira, e das 5h às 9h e das 16h às 20h, na pernambucana. No restante do dia não há viagens.

Em Natal, João Pessoa e Maceió, os trens operam em horário normal, mas fazem apenas 30% das viagens.

Fonte: FOLHA

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.