InicioAngolaExecutivo cria programa para relançar a produção

Executivo cria programa para relançar a produção

O programa “Feito Em Angola”, lançado pelo Executivo, vem estimular o desenvolvimento dos produtos e serviços produzidos em Angola, afirmou o ministro de Estado e da Coordenação Económica, Manuel Vicente. Falando em representação do Presidente da República, Manuel Vicente afirmou que o programa é uma acção estruturante da estratégia do Executivo “Angola 2025” e surge para dinamizar a produção, agregando valor aos produtos e serviços nacionais. Na presença dos ministros da Economia, Abraão Gourgel, do Planeamento, Ana Dias Lourenço, da Justiça, Guilhermina Prata, além de entidades eclesiásticas e representantes da sociedade civil, Manuel Vicente afirmou que o lançamento público do “Feito Em Angola”oficializa o “nascimento de um vasto programa”. O ministro referiu que, hoje, “é efectiva a dinamização da procura por produtos e serviços nacionais”, numa altura em que há um esforço para reduzir a dependência do exterior, convergindo esforços para substituir as importações pela produção interna e promover exportações no sentido de acelerar a diversificação da economia. Manuel Vicente salientou que “ o programa ‘Feito Em Angola’ compromete-se a educar o consumidor na preferência dos produtos e serviços nacionais e garante a procura, estimulando as empresas nacionais a produzirem e servirem com qualidade os angolanos e o mundo”. “Angola e os angolanos dão hoje um passo fundamental em direcção à promoção da produção nacional, à criação de emprego, à diminuição da dependência face às importações e ao equilíbrio da balança comercial”, referiu o ministro de Estado e da Coordenação Económica. Manuel Vicente afirmou também que o “Feito Em Angola” é um programa de dinamização da produção e procura dos produtos e serviços de valor acrescentado, esforço este que surge identificado como uma acção estruturante da Estratégia “Angola 2025”. O ministro de Estado para a Coordenação Económica explicou que a marca “Feito Em Angola” vai constar nas embalagens dos produtos nacionais, para identificar os produtos e serviços angolanos de referência perante os consumidores nacionais e internacionais. A expectativa, disse Manuel Vicente, é de que a marca se converta numa imagem que marque o quotidiano de todos angolanos e esteja presente nas embalagens e produtos das empresas de bens de consumo, como parte da sua comunicação externa. A ministra do Planeamento, Ana Dias Lourenço, citada pela ANGOP, afirmou que “o programa contribui para a criação de um elemento de união e de patriotismo entre todos os angolanos. É uma boa iniciativa, no quadro das orientações do programa do Executivo que visa a diversificação da economia para a criação de emprego”. O Presidente da Associação Industrial de Angola (AIA), José Severino, afirmou que o programa “Feito Em Angola” constitui uma oportunidade soberana dos angolanos assumirem a responsabilidade de colocar os seus produtos com competitividade no mercado interno. A cerimónia, que decorreu no Centro de Convenções de Talatona, foi antecedida de uma visita dos ministros a uma exposição de produtos nacionais patente no local, composta de empresas nacionais e estrangeiras. Nesta primeira fase, 45 empresários responderam positivamente e vão participar no programa como associados e fundadores. Trata-se da INDUVE, a Sonangol, BCI e BAI.

Fonte: JA

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.