InicioAngolaPresidente da Argentina pede cooperação Sul-Sul

Presidente da Argentina pede cooperação Sul-Sul

A Presidente da Argentina defendeu ontem, em Luanda, a cooperação Sul-Sul para a independência económica dos Estados em vias de desenvolvimento.
Cristina Kirchner, que discursava de improviso na sessão solene da Assembleia Nacional alusiva à sua visita de dois a Angola, disse ter abordado este assunto com José Eduardo dos Santos, durante um encontro no Palácio Presidencial da Cidade Alta.
“Falei com o Presidente José Eduardo dos Santos sobre a importância da integração Sul-Sul”, frisou. Cristina Kirchner defendeu também o respeito pelos direitos humanos, que disse ser “emblema e bandeira” do seu país.
Durante o seu discurso, a Chefe de Estado da Argentina defendeu o respeito pelos governos democraticamente eleitos e condenou a prática de golpes de Estado para o alcance do poder.
“Devemos condenar energicamente os golpes de Estado, porque – repito isso mil vezes – não há possibilidade de desenvolvimento, de crescimento, inclusão e de respeito de outros países do mundo se não forem respeitados os governos democráticos surgidos da vontade popular”, considerou a Presidente Cristina Kirchner, tendo sido aplaudida efusivamente pelos deputados angolanos.
A Presidente da Argentina felicitou a Assembleia Nacional pelo facto de, actualmente, mais de 30 por cento dos 220 assentos serem ocupados por mulheres.
Disse que o parlamento argentino também está apostado no equilíbrio de género, informando que 40 por cento dos assentos são ocupados por mulheres.Ao falar sobre o contributo das mulheres na vida política, destacou o papel de Eva Perón (Maria Eva Duarte de Perón), primeira-dama da Argentina entre Junho de 1946 e Julho de 1952. Para muitos, Eva Perón (1919-1952) foi a única voz retumbante no coração do povo pobre e trabalhador da Argentina. Foi, para os miseráveis, a única referência e capaz de unir, com um gesto apenas, todas as vontades e vozes em uma só: a voz do povo explorado e espoliado pela classe rica e insensível às suas necessidades mais elementares.

Cristina Kirchner, que ontem mesmo deixou Luanda, destacou também o papel do argentino Che Guevara e do primeiro Presidente angolano, António Agostinho Neto, na luta para a independência de Angola.

Troca de experiências

Antes do discurso de Cristina Kirchner, o presidente da Assembleia Nacional, António Paulo Kassoma, deu as boas-vindas à estadista argentina, tendo na ocasião defendido uma “cooperação mais dinâmica” e a troca de experiências entre os legisladores dos dois países.
A visita da Presidente da Argentina a Angola e as conversações oficiais entre os dois governos complementam a vontade política ao mais alto nível dos dois Estados continuarem a aprofundar o seu relacionamento, tanto a nível bilateral, como multilateral, disse o presidente da Assembleia Nacional.

Livre circulação

Além da cooperação económica e empresarial entre os dois países, disse Paulo Kassoma, o recente acordo de supressão de vistos em passaportes diplomáticos e de serviço, assinado entre os dois governos, é um factor de incentivo ao aumento da circulação de pessoas e bens e o aprofundamento do diálogo institucional e empresarial no espaço geográfico bilateral.

Dinamismo

Paulo Kassoma defendeu, por isso, uma “cooperação mais dinâmica” que abranja novas áreas de interesse mútuo, como é o caso da área parlamentar.
“A troca de informações e de experiências entre os legisladores dos dois países deve-se apresentar como um passo necessário para a formulação ao de uma cooperação mutuamente vantajosa entre os nossos parlamentos”, acrescentou Paulo Kassoma. Paulo Kassoma reiterou os “sinceros reconhecimentos” pela contribuição da Argentina nas missões de verificação e observação das Nações Unidas em Angola, respectivamente a UNAVEM e a MONUA, e que visaram a garantia do cumprimento dos acordos de paz, com o fim de pôr termo ao longo conflito armado que então assolava o país.
Angola e Argentina identificaram várias áreas de cooperação, com destaque para as esferas de Educação e da Cultura.
Ontem foi assinada uma declaração conjunta para o estreitamento das relações  bilaterais.
A Presidente da Argentina deixou ontem a noite Luanda, depois de uma visita de dois dias para o reforço da cooperação bilateral. O intercâmbio entre os dois países deve conhecer um novo impulso, em função dos resultados da visita.

Fonte: JA

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.