InicioCulturaVida do Rei Elias contada em livro

Vida do Rei Elias contada em livro

Marta Santos revelou ao Jornal de Angola que vai apresentar na primeira semana do mês de Junho em Luanda, na União dos Escritores Angolanos (UEA), o seu mais recente livro intitulado “A Biografia de Elias dia Kimuezo, A voz e o Percurso de um Povo”.
Marta Santos explicou que recolheu informações sobre a vida de Elias falando com muitos cantores do semba da velha geração que nos centros recreativos dos musseques da cidade capital divulgavam a música popular urbana.
De acordo com a autora da biografia, teve de percorrer o Rangel, Sambizanga, Marçal, para concluir o livro.
O livro inclui letras das melhores canções de Elias dia Kimuezo. Marta Santos anunciou que depois do lançamento do livro “A Biografia de Elias dia Kimuezo, A voz e o Percurso de um Povo” na UEA, vai ser igualmente lançado em Portugal.
Em 2011, Elias dia Kimuezo foi homenageado na sétima edição do projecto cultural “Palco das Recordações”, no Complexo Turístico Weza Paradise, em Luanda. Este ano, ao completar 76 anos, foi o primeiro artista a receber a carteira profissional da UNAC entregue, entre aplausos dos colegas, pelo Vice-Presidente da República, Fernando da Piedade Dias dos Santos.

Perfil do “rei” Elias

Elias José Francisco, de nome artístico Elias dia Kimuezo, nasceu a 2 de Janeiro de 1936, numa pequena casa no Bairro Marçal, em Luanda. Começou a sua carreira artística em 1950, no grupo “Ginásio”, como compositor.
Em 1956, apareceu como intérprete e tocador de bate-bate, integrado no conjunto Kizomba, do Sambizanga. Nesta época fundou o conjunto Dikundus, constituído por operários fabris, destacando-se como vocalista principal.
No início da carreira, Elias dia Kimuezo ganhou popularidade por usar a língua kimbundu como forma de expressão dos seus sentimentos. Em 1969, foi a Portugal com o grupo Rebita, onde participou num concurso em Santarém, no qual Angola obteve o segundo lugar.
Na sequência dos êxitos conquistados, Elias liga-se à editora Valentim de Carvalho, com a qual gravou três LP, com destaque para “Etiqueta Angola”, em que participaram Rui Mingas, Teta Lando e Barceló de Carvalho “Bonga” e cinco singles. Nos anos 70 gravou um LP com a editora Rebita e um outro no Brasil. Em 1974, criou um dos maiores grupos musicais da época: o Kissanguela.

Fonte: JA

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.