InicioEconomiaFeira revela diversidades do sector

Feira revela diversidades do sector

Os participantes da edição deste ano do Indaba, que amanhã termina na cidade de Durban, não tiveram que percorrer todo o evento para ter a noção da dimensão e variedade das experiências de turismo que a África do Sul tem para oferecer, de acordo com a organização.
Pela primeira vez, a feira de turismo sul-africana integrou sessões de “speed marketing” que permitiram às empresas especializadas em turismo de aventura, responsável e cultural, interagir com os seus potenciais compradores.
“A nossa pesquisa indica que o turista global procura mais variedade na sua experiência de viagem, algo que a África do Sul certamente poderá oferecer. No entanto, tendo em conta a agenda repleta de eventos e os mais de 2.000 expositores para ver no Indaba, nem sempre foi fácil para os participantes filtrar o que de melhor a África do Sul tem para oferecer.
Os temas foram seleccionados com base numa pesquisa sólida juntos dos consumidores dos mercados chave”, afirmou Roshene Singh, responsável de marketing.
“Para tornar essa tarefa fácil, nós identificámos este ano no Indaba três áreas do turismo onde a África do Sul se diferencia – aventura, responsável e património e cultura.
Estabelecemos estas sessões de “speed marketing” para dar aos participantes a oportunidade de conhecerem, num curto espaço de  tempo, as pessoas por detrás da indústria do turismo da África do Sul e alguns produtos que podem tornar uma viagem à África do Sul uma experiência extraordinária”, explicou a responsável da exposição de turismo sul-africana.
Habitualmente designadas de Shongololo Sessions, dado terem sido criadas para dar “pernas” às empresas locais, elas propiciam a oportunidade perfeita para estabelecer novas parcerias e reforçar as relações de trabalho.

Os oradores tiveram apenas cinco minutos para convencerem os mais de 200 compradores sobre o seu negócio, as componentes que o tornam distinto e como poderão acrescentar valor aos pacotes de viagens e itinerários. Cada sessão começava com uma perspectiva global de cada ramo do turismo, dada em rápida prelecção por um especialista da indústria.
A área do turismo responsável foi assegurada por Katarina Mancama, da empresa Fair Trade in Tourism, a de turismo de aventura por Johan Radcliff, da Dirty Boots, e a de cultura e património pela lenda da música africana, Johnny Clegg. “Apesar do ‘speed marketing’ ser novo no Indaba, não é uma novidade para o turismo da África do Sul. Temos utilizado este formato com sucesso nos últimos anos, de forma a dar aos operadores de viagens a oportunidade de aprender mais sobre o que as áreas menos visitadas têm para oferecer”, explica Roshene Singh.
No ano passado a África do Sul organizou sete sessões de “speed marketing” em Western Cape, Kwa-Zulu Natal, North West, Gauteng, Free State e Limpopo, atraindo um total de 102 operadores de viagens e 280 produtos sul-africanos.

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.