InicioAngolaEurogrupo volta a discutir a Grécia em clima de tensão inShare

Eurogrupo volta a discutir a Grécia em clima de tensão inShare

A situação de impasse político na Grécia irá dominar a reunião de hoje de ministros das Finanças da zona euro, que voltam a encontrar-se em Bruxelas num clima de tensão e muitas interrogações, após um período de ligeira acalmia.

Num momento politicamente conturbado na Europa, após as eleições em França e na Grécia, a demissão do governo holandês e uma situação de grande incerteza em Espanha quando à capacidade do país de honrar os seus objectivos orçamentais, a reunião do Eurogrupo (fórum dos 17 países do espaço monetário único) será «fundamentalmente de teor político», indicou um responsável europeu.

A acalmia que aparentemente se tinha instalado no seio do Eurogrupo após o acordo em torno do segundo programa de assistência financeira à Grécia não durou muito, voltando a falar-se insistentemente na hipótese de o país abandonar a zona euro, em virtude do impasse criado pelo desfecho das eleições legislativas de 06 de Maio, que ditaram a subida de partidos que se opõem aos memorandos com a ‘troika’ e extremas dificuldades para a formação de um governo de coligação.

Os ministros das Finanças dos 17 deverão por isso enviar hoje uma mensagem muito dura a Atenas, na linha das que já têm sido enviadas por diversos líderes europeus, no sentido de alertar os responsáveis políticos gregos para o risco que o país corre de ver interrompida a ajuda seus parceiros europeus, FMI e credores privados se não honrar os seus compromissos.

O mesmo responsável indicou que também será discutida «a situação em Espanha, Irlanda e Portugal», embora seja de prever que, neste ponto da agenda, os ministros dediquem a maior parte do tempo a Espanha, pois não há motivos de grande inquietação quanto à Irlanda e Portugal.

«A implementação dos programas (de ajustamento nos dois países) está a correr muito bem. Os primeiros sinais não são ainda grandes, mas se olharmos por exemplo para os recentes números das exportações de Portugal, é o primeiro sinal de que a estratégia está a correr bem», sustentou a mesma fonte europeia.

Já quanto a Espanha, a situação é mais delicada, tal como está refletcido nas «previsões económicas da Primavera» divulgadas na passada sexta-feira pela Comissão Europeia, que apontam para um défice público de 6,3 por cento do PIB no próximo ano.

Os ministros do Eurogrupo não deverão todavia tomar qualquer decisão de monta, esperando antes pelas recomendações específicas que Bruxelas vai divulgar para cada Estado-membro a 30 de Maio.

A reunião de hoje do Eurogrupo será seguida de uma reunião dos ministros das Finanças da União Europeia (‘Ecofin’), na terça-feira, estando Portugal representado em ambas pelo ministro Vítor Gaspar.

Fonte: Lusa/ SOL

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.