InicioAngolaAlto responsável pelas negociações de paz no Afeganistão assassinado em Cabul

Alto responsável pelas negociações de paz no Afeganistão assassinado em Cabul

Um dos mais altos responsáveis afegãos pelas negociações de paz com os taliban, Arsala Rahmani, foi assassinado em Cabul, avança a BBC. A notícia representa um duro golpe para a Presidência de Hamid Karzai, já que Rahmani era um dos interlocutores privilegiados dos comandantes taliban.

“O sr. Rahmani foi atingido no coração e morreu instantaneamente. O sobrinho dele, que era também seu motorista, nem se deu conta de que ele tinha sido atingido”, disse à BBC o chefe da polícia de Cabul, Gen Ayub Salangi, avançando que o atirador disparou um único tiro e usou um silenciador. O correspondente da BBC avança que a liderança dos taliban já negou qualquer envolvimento no ataque.

Arsala Rahmani foi ministro na época do regime taliban e era um dos principais rostos do Conselho para a Paz, a instância que congrega os esforços para a negociação de um acordo no país. A sua morte é vista como um duro golpe na esperança de que outros antigos e actuais responsáveis taliban se juntem ao processo de paz liderado pelo Presidente Hamid Karzai.

A Força Internacional de Assistência para Segurança, liderada pela NATO, já condenou o assassinato de Arsala Rahmani e prestou-lhe uma homenagem: “A sua decisão de ajudar a manter um futuro brilhante para os afegãos serve de inspiração para todos nós e a sua contribuição vai ser recordada com saudade”, lê-se num comunicado.

No ano passado, o então presidente do Conselho para a Paz, Burhannudin Rabbani, foi morto num ataque suicida perpetrado por um homem disfarçado de emissário dos taliban para as negociações de paz.

Fonte: PUBLICO

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.