InicioDesportoBasquetebolPetro e 1º de Agosto em duelo decisivo

Petro e 1º de Agosto em duelo decisivo

Petro de Luanda e 1º de Agosto jogam hoje, às 19h00, no Pavilhão Gimnodesportivo da Cidadela, a cartada decisiva para as suas aspirações de conquista do título de campeão nacional sénior masculino de basquetebol.
Na partida desta noite, pontuável para a oitava jornada da segunda e última volta da fase final do BAI-Basket, só a vitória, e portanto a conquista dos dois pontos, interessam às duas equipas.
Separadas por um ponto, 1º de Agosto, segundo na tabela classificativa com 13, e Petro, terceiro, com 12, chegam ao duelo directo empenhados em recuperar terreno ao líder da prova, Recreativo do Libolo, com 14. Cientes da importância do triunfo, os eternos rivais são obrigados a vencer, embora só um possa fazê-lo, sob pena de, em caso de desaire, hipotecar quase por completo as suas pretensões de, a 17 do corrente, não poder abrir o champanhe e comemorar, na presença dos seus adeptos, a conquista de tão disputado troféu.
Depois da derrota no jogo da primeira volta por 84-85, envolto em polémica, os petrolíferos, campeões nacionais, entram para o desafio determinados a desforrarem-se do sucedido.
O trio de árbitros, liderado por Domingos Simão, coadjuvado por Francisco Pacheco e Wilson Boaventura, foram os principais visados, mas o resultado foi o afastamento, pela direcção do Petro, do técnico Alberto Babo.Vindos de uma moralizante vitória frente ao ASA, por 103-64, depois do difícil triunfo por 81-78, na ronda dois da primeira etapa, os militares do Rio Seco, às ordens do técnico Mário Palma, também têm o mesmo propósito que o seu adversário. Avisados do objectivo comum, ambos têm de se precaver para não serem surpreendidos.
Tanto uma como outra formação ainda pode almejar a conquista do ceptro. Se vencerem, os militares vão continuar a um ponto do Libolo, e dois em caso de derrota.
Os petrolíferos, orientados agora por Manuel Silva “Gi”, se perderem ficam a três e se suplantarem o adversário reduzem para dois. Para vergar o opositor, o Petro é obrigado a elevar as suas percentagens nos lançamentos livres e de dois pontos. No primeiro sector, os tricolores fizeram 27 tentativas e encestaram 19, 70 por cento, contra 32/25, 78 dos rubro e negros.

No segundo sector, em 42 arremessos converteram 22, 52 por cento, contra 28/15, 54 do Clube Central das Forças Armadas Angolanas. Para voltar a desfeitear os detentores do título, os agostinos precisam de manter ou fazer melhor nas referidas áreas e nos lançamentos triplo, onde obtiveram uma percentagem de 30, contra 37 do seu adversário.
Ainda hoje, às 16h00, o Recreativo do Libolo pode encurtar, caso vença o Sporting de Cabinda, o trilho, rumo à conquista do seu primeiro Campeonato Nacional.
Os libolenses são a única equipa que só depende de si para chegar ao êxito. Frente aos modestos leões de Cabinda, os calulenses comandados por Raul Duarte, com maior ou menor dificuldade, vão, de certo, infligir-lhes mais uma derrota.
Olímpio Cipriano, que se tem revelado um verdadeiro abono de família e companheiros, estão motivados para fazer história.  No outro encontro da jornada, o Interclube mede forças com o ASA, em partida de desfecho imprevisível, a julgar pela rivalidade que existe entre os dois contendores.

Fonte: JA

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.