InicioAngolaRegiõesElefantes destroem lavras na comuna do Mulondo

Elefantes destroem lavras na comuna do Mulondo

Vinte e cinco lavras de culturas diversas foram destruídas na comuna do Mulondo, município da Matala, província da Huíla, por manadas de elefantes, informou hoje, segunda-feira, o administrador comunal, Zeca Mupinga.

Em declarações hoje à Angop, no Lubango, o administrador comunal disse que as manadas, compostas por, pelo menos, 35 elefantes, destruíram casas em número ainda por determinar, lavras e culturas diversas, nas áreas do Kiteve, Chicusse e Naculungungo.

O administrador disse que a falta de vedação no parque nacional do Bicuar facilitou a evasão dos animais da reserva e a sua deambulação por zonas residenciais, destruindo haveres dos populares circunvizinhos constituindo uma ameaça permanente para as populações locais.

Zeca Mupinga disse também que a população já foi alertada a não matar os animais, mas afugentá-los, utilizando tambores e outros meios para se afastarem das zonas de residência.

“Nós avisamos os populares a evitarem construções nas rotas de transumância destes animais, mas muitos destes conselhos não foram acatados e estão agora a sofrer consequências”, ressaltou o interlocutor da Angop.

O administrador comunal do Mulondo disse que os danos causados pelos elefantes vão criar situações menos boas à economia das famílias naquela zona.

Segundo o responsável, a administração do Mulondo já comunicou às instâncias do município da Matala sobre o assunto, para que se possa prestar apoios aos afectados pelos danos dos elefantes.

A comuna do Mulondo dista 92 quilómetros da sede municipal da Matala, ocupando parte do Parque Nacional do Bicuar, de que fazem ainda parte os Gambos e Quipungo.

O Parque Nacional do Bicuar tem uma extensão territorial de sete mil e 900 quilómetros quadrados.

FONTE. Angop

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.