InicioAngolaProdi quer eixo para refrear a Alemanha

Prodi quer eixo para refrear a Alemanha

O antigo primeiro-ministro italiano considera que a Itália, a Espanha e a França deviam formar um eixo para relançar a Europa e “refrear” a Alemanha.
“Se a Europa continuar com esta política baseada na austeridade, só na austeridade, acabaremos mal”, alerta Prodi.

O ex primeiro-ministro italiano Romano Prodi defendeu hoje que a Itália, a Espanha e a França deviam propor “um projeto credível” à Alemanha para relançar a Europa e “formar um eixo que evite que a Alemanha faça tudo sozinha”.

“A mudança em França e na Europa é indispensável. A França deve recuperar o seu papel de conglomerado comunitário com a Itália e a Espanha. Um eixo a três que não se opõe à Alemanha, antes propõe a essa Alemanha e à Europa um projeto de relançamento credível”, afirma o antigo governante e presidente da Comissão Europeia numa entrevista ao diário italiano ‘Il Sole 24 Ore’.

De acordo com Prodi, “se a Europa continuar com esta política baseada na austeridade, só na austeridade, acabaremos mal, porque a Europa corre o risco de ter problemas gravíssimos”.

Austeridade é insuficiente

Questionado sobre se a crise económica converteu o sonho europeu num pesadelo, Prodi respondeu que a austeridade é necessária, mas não é suficiente: “Se não ofereces uma saída para a crise, os planos de austeridade são remédios a curto prazo que acabam por ser instrumentalizados”, respondeu.

O verdadeiro problema, argumentou o antigo primeiro-ministro italiano, é que “os países estão demasiados expostos aos mercados financeiros, não têm força para se lhes opôr”.

“Ou és um país grande, como os Estados Unidos ou a China, ou então és comido pelos mercados”, admitiu, concluindo que, como a crise da dívida soberana mostra, “os países europeus perderam, de facto, a soberania”.

FONTE: Expresso

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.