InicioAngolaGeneral Nunda pede maior reflexão das lições dos conflitos regionais em curso

General Nunda pede maior reflexão das lições dos conflitos regionais em curso

Luanda – O chefe do Estado Maior General das Forças Armadas Angolanas (CEMG/FAA), general Geraldo Sachipengo Nunda, disse hoje (sábado), que “se torna imperioso que cada um siga com atenção os acontecimentos, estude e aprenda as lições dos conflitos regionais em curso, com destaque para a Primavera Árabe no norte de África”.

Discursando no acto central do 34º aniversário das Forças Especiais, vulgo “Comandos”, realizado na Escola de Formação de Forças Especiais, baseada na localidade do Cabo Ledo, em Luanda, afirmou que estes conflitos regionais têm implicações na segurança e na estabilidade, que se repercutem por todo o continente africano.

“Este 34º aniversário das Forças Especiais tem lugar num momento em que a conjuntura internacional conhece grandes transformações políticas”, enfatizou o general de Exércíto.

A alta patente das FAA disse que Angola realiza este ano as suas eleições gerais, situação que exigirá de cada chefe, oficial e militar a todos os níveis, o redobrar de esforços, usando todo o seu saber, imaginação e disciplina para o seu acompanhamento.

Neste sentido, realçou o general Nunda, as tropas especiais devem sentir-se orgulhosas por estarem inseridas nestas actividades, no momento em que completam 34 anos de existência.

Por outro lado, pediu maior empenho e competência no cumprimento dos grandes desafios que as forças armadas se propõem atingir no ano de preparação operativa e combativa 2012/2013.

Tal desiderato, afirmou, só será alcançado com maior espírito de entrega ao trabalho, com um ambiente saudável de trabalho, para a coesão e gestão correcta daquilo que está ao dispor, fundamentalmente o homem.

Sobre a Escola de Formação de Forças Especiais, no Cabo Ledo, explicou que resulta da extinção do Centro de Instrução de Forças Especiais e que constitui um estabelecimento de ensino militar que tem como missão principal formar e qualificar os militares das várias especialidades de arte militar e, em particular, das especialidades de comandos, operações especiais e pára-quedismo.

Este estabelecimento, já formou também militares das forças armadas de países membros da SADC e da CEEAC, organizações regionais africanas a que o país pertence.

Felicitou todos os oficiais, sargentos, praças e trabalhadores civis das Forças Especiais, pela data.

As forças especiais angolanas foram criadas em 1978.

A cerimónia central foi marcada por demonstração de tácticas militares, seguidas de mensagens de felicitação pelos 34 anos de existência, dessa importante componente das FAA.

A mesma foi presenciada por representantes do Estado Maior General das FAA, do Exercito, da Marinha de Guerra Angolana, da Força Aérea Nacional, da Polícia Nacional, adidos de defesa acreditados em Angola, entre outras entidades.

Fonte: Angop

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.