InicioEconomiaBanco Nacional nega vigiar Besa

Banco Nacional nega vigiar Besa

O Banco Nacional de Angola (BNA) negou, na sexta-feira, estar a vigiar em permanência a liquidez do Banco Espírito Santo Angola (BESA) e que tenha aludido tal facto num relatório publicado a 21 de Abril do ano passado.
Essa posição do banco central angolano segue-se a uma notícia divulgada pelo jornal português “Público” na sua edição de quarta-feira, em que se atribui ao BNA o facto de estar a acompanhar “em permanência a liquidez do banco BES em Angola”.
Em nota de imprensa fornecida ao Jornal de Angola, o BNA diz que tal relatório nem sequer existe e que, diferente do que foi publicado, o banco central mantém uma vigilância permanente sobre os níveis gerais de liquidez na economia e, em particular, dos operadores financeiros por si regulados.
Nessa mesma acepção, prossegue o documento, o Banco Nacional de Angola intervém de modo regular no mercado monetário, cedendo ou absorvendo liquidez, mediante operações garantidas por títulos públicos, não pressupondo tal qualquer anormalidade na estabilidade do sistema financeiro.
O banco central declara ser seu “entendimento” o facto de o sistema financeiro nacional estar “com níveis adequados de liquidez e os indicadores de solvabilidade em linha com as exigências de Basileia e as normas internas sobre a matéria”.
Na sua notícia, o jornal português dizia que o BNA está a acompanhar em permanência a situação de liquidez do BESA depois de, há cerca de um ano, ter sido obrigado a intervir no banco controlado pelo BES e por investidores institucionais angolanos.
A publicação atribuiu ao BNA o avanço de 400 milhões de dólares para resolver “problemas de tesouraria” que estavam a afectar a actividade da instituição de capitais luso-angolanos.O banco central manifesta, no comunicado, “perplexidade”, porque, além do relatório a que a publicação se refere não existir, os seus serviços de comunicação institucional não foram consultados para a elaboração de tal matéria.

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.