InicioAngolaResponsável sindical sugere revisão do salário mínimo nacional

Responsável sindical sugere revisão do salário mínimo nacional

O secretário provincial da Unta-Confederação Sindical no Kwanza Norte, José Fernando Matias, sugeriu nessa terça-feira, no município de Ambaca, que o executivo adopte novas políticas tendentes a elevar o actual salário mínimo nacional, tendo em conta o actual custo de vida e a realidade das famílias angolanas.

Ao intervir no acto político provincial alusivo ao 1º de Maio (Dia Internacional do Trabalhador), considerou necessário que se continue a elevar as condições laborais dos trabalhadores e a reforçar os mecanismos que visam proteger aqueles profissionais infectados por VIH/Sida.

Sem precisar o valor que considera viável para o novo salário mínimo nacional, o responsável apontou, por outro lado, o aumento do preço dos produtos básicos alimentares e a redução do poder de compra dos funcionários, em relação ao salário que auferem, como principais problemas dos trabalhadores angolanos.

Disse que perante tais situações, a Unta-Confederação Sindical, juntamente com outras organizações sindicais do país, consideram imperiosa a defesa e consolidação dos direitos e liberdades sindicais dos trabalhadores, sejam de empresas públicas, sejam de privadas.

Por sua vez, o governador do Kwanza Norte para o sector político e social, José Alberto Kipungo, enalteceu o papel desempenhado pelos trabalhadores de vários sectores púbicos e privados, no âmbito das acções de desenvolvimento do país, em particular da província.

Ao presidir ao acto, destacou ainda o empenho e a entrega dos trabalhadores que, compreendendo as dificuldades do país, têm
demonstrado o seu empenho nas tarefas de reconstrução nacional, destacando a contínua aposta do governo em continuar a direccionar as suas acções no âmbito do combate à fome e à pobreza e elevação das condições de vida dos trabalhadores.

FONTE: Angop

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.