InicioDesportoJogadores do Petro de Luanda incentivam actos de vandalismo

Jogadores do Petro de Luanda incentivam actos de vandalismo

Os jogadores do Petro de Luanda protagonizaram, em Luanda, actos de vandalismo, no final do encontro diante do 1.º Agosto a contar para o Campeonato Nacional de Basquetebol masculino.
No final do encontro, disputado no Pavilhão do Rio Seco, os pupilos de Alberto Babo insurgiram-se contra o trio de arbitragem liderado por Domingos Simão. Basquetebolistas como Roderick Nealy, Cedric Ison, Paulo Santana tentaram agredir os juízes e foram impedidos por elementos da polícia nacional e dirigentes.

A atitude dos jogadores, que se consideraram prejudicados pelos árbitros, incentivou os adeptos que arremessaram objectos no recinto de jogo e arrancaram os assentos do pavilhão. Domingos Simão foi coadjuvado por Francisco Pacheco e Wilson Boaventura.

O 1.º Agosto venceu, por apenas um ponto de diferença, o Petro de Luanda por 85-84. Com Kikas Gomes a atravessar um mau momento de forma, o pior dos últimos anos, Mário Correia numa noite para esquecer, Miguel Lutonda no banco (não foi utilizado por opção técnica), os militares precisaram da inspiração, na ponta final, de Gerson Monteiro e Domingos Bonifácio para vergar o seu principal opositor.

O jogo foi equilibrado e dinâmico com o Petro de Luanda a vencer a primeira parte por 48-42. Perdeu o segundo período por 36-43, mas, no final, foram os anfitriões a festejar a vitória por terem alcançado uma diferença maior que o adversário, apenas por um ponto.

Com esta vitória, os rubro-negros somam três vitórias em igual número de jogos e isolam-se na primeira posição da competição com sete pontos, mais dois que os petrolíferos, no terceiro posto.

Fonte: SOL

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.