InicioEconomiaGigante chinês absorve "quase 40 porcento das exportações de petróleo"

Gigante chinês absorve “quase 40 porcento das exportações de petróleo”

Quase 40 porcento das exportações angolanas de petróleo vão para a China, representando 16 porcento das importações chinesas deste hidrocarboneto – escreve hoje, quarta-feira, o jornal China Daily, num suplemento de oito páginas dedicado a Angola.

Segundo o jornal, desde 2009, em cinco anos após a concessão dos primeiros créditos chineses a Angola, este país tornou-se “uma das mais importantes fontes de petróleo para a China” e o seu maior parceiro comercial em África”.

De acordo com o jornal, as exportações angolanas para a China somaram mais de 20 mil milhões de dólares (14,8 mil milhões de euros) em 2011 e “deverão crescer em 2012”.

“Angola tornou-se um brilhante exemplo de como um país se pode transformar” – diz também o China Daily, realçando que o PIB (Produto Interno Bruto) angolano registou um crescimento anual de 11 porcento entre 2002 e 2010.

Dezenas de grandes empresas estatais chinesas operam em Angola, nomeadamente na construção de infra-estruturas, mas “o número de investidores privados chineses está a crescer” – indica o jornal, sem precisar a dimensão do fenómeno.

O montante dos empréstimos e linhas de crédito concedidos pela China a Angola desde 2004, através de vários bancos estatais, ronda os 15 mil milhões de dólares (11,14 mil milhões de euros) – disse o embaixador chinês em Luanda, Zhang Bolun, há cerca de um ano.

“Apesar das críticas, que dizem que os acordos (financeiros) favorecem a China, a relação (China-Angola) está a amadurecer rapidamente. É, com certeza, uma relação mutuamente benéfica” – comenta o China Daily.

Recentemente, o embaixador angolano em Pequim, João Garcia Bires, admitiu que Angola espera inaugurar novas áreas de cooperação com a China, no que diz respeito à agricultura e exploração de diamantes, não se limitando a exportar o petróleo para o gigante asiático.

Angola e a China estabeleceram relações diplomáticas em 1983 e desde essa data a cooperação bilateral aumentou, particularmente após o fim da guerra em Angola em 2002, superando a África do Sul e tornando-se um dos maiores parceiros comerciais da segunda maior economia do mundo.

A China participa na construção de habitações, reabilitação das principais infra-estruturas rodoviárias, como pontes, estradas, caminhos-de-ferro e instalações hospitalares.

Fonte: Angop

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.