InicioAngolaPortugal: TAP e ANA são as próximas privatizadas

Portugal: TAP e ANA são as próximas privatizadas

Com os processos de privatização da EDP e REN em curso, o Governo vai agora avançar com a alienação das participações públicas na TAP e na ANA, disse hoje a secretária de Estado do Tesouro e das Finanças.

«Vamos avançar com a TAP e com a ANA. São as próximas duas [privatizações]. Vamos agora iniciar o processo», afirmou hoje aos jornalistas Maria Luís Albuquerque, à margem da assinatura dos contratos de promessa de compra e venda de uma participação pública de 40 por cento na gestora das redes energéticas à chinesa State Grid e ao fundo árabe Oman Oil Company, no Ministério das Finanças.

Em declarações aos jornalistas, a secretária de Estado defendeu que a privatização da REN «voltou a receber o interesse de grandes empresas internacionais, que podem trazer muitas vantagens à empresa e à economia portuguesa».

Maria Luís Albuquerque considerou que «foi mais uma fase muito positiva do plano de privatizações» do Governo, previsto no memorando de entendimento com a ‘troika’.

A governante disse que «dois meses serão suficientes» para concluir este processo de alienação de uma participação pública de 40 por cento aos chineses da State Grid e aos árabes da Oman Oil Company, que adquirem 25 e 15 por cento da gestora das redes energéticas, respectivamente, por um total de 592,21 milhões de euros.

Segundo Maria Luís Albuquerque, para a conclusão do processo falta «um conjunto de procedimentos de carácter mais administrativo», nomeadamente a alteração aos limites dos direitos de voto para «naturalmente, pelo menos, 25 por cento», adiantando estar «em discussão com a Comissão Europeia».

De acordo com uma apresentação feita pelo ministro das Finanças, Vítor Gaspar, no início de fevereiro, na London School of Economics, a privatização da TAP está prevista para o primeiro trimestre deste ano.

O mesmo documento refere que a concessão da ANA – Aeroportos de Portugal terá lugar entre o final do primeiro trimestre e o início do segundo trimestre deste ano.

Fonte: Lusa/SOL

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.