InicioCulturaAngola quer promover os seus escritores

Angola quer promover os seus escritores

Angola pretende continuar a «divulgar e difundir os seus escritores, não só em Portugal, mas também no mundo», disse à Lusa Carmo Neto, escritor e secretário geral da União dos Escritores Angolanos, à margem do Correntes d’ Escritas que começou esta noite na Póvoa de Varzim.

A declaração veio a propósito do lançamento da antologia Balada dos Homens que Sonham que juntou numa publicação nomes como José Eduardo Agualusa, Carmo Neto, Ondjaki, José Luís Mendonça, Eduardo Bettencourt Pinto, entre outros.

Este livro é o primeiro projecto de um trabalho que será realizado entre Portugal e Angola e que visa «dar a conhecer escritores angolanos» e que são a prova que a literatura angolana é fecunda” e com «valores enormes», frisou Carmo Neto.

Precisam apenas que Portugal, assim como outros países, «’os deixem entrar’ para que tenham o sucesso que outros compatriotas têm» além fronteiras, disse ainda o também jurista.

Neste contexto, o Correntes d’ Escritas, que arranca hoje com a 13ª edição, «tem sido decisivo para o crescimento da literatura angolana», porque tem permitido «mostrar a diversidade do que é feito em termos de arte literária em Angola», considerou Carmo Neto.

Porque o povo angolano «é caloroso, rico em vivências e fraterno», o escritor africano acredita que esta literatura tem «potencialidade para ser bem sucedida» em qualquer parte do mundo, sublinhou ainda.

A divulgação da arte angolana será também uma forma de «levar a nossa identidade ao mundo inteiro», mostrando que somos «um povo com sonhos, frustrações, projectos e, paralelamente, muito rico do ponto de vista cultural», concluiu Carmo Neto.

Por isso, esta antologia é um livro de ‘estórias’ que falam de sentimentos, de modos de vida e de um país em construção, mas que encerra muitos ideais, sonhos e sons, numa Angola colorida, rica e com uma paisagem a perder de vista.

Como pano de fundo do lançamento do livro, que teve uma sala com lotação esgotada, estiveram os ritmos africanos do grupo ‘Batucadas da Roque’.

A cerimónia oficial de abertura do Correntes d’Escritas acontece esta quinta feira, às 11h, no Casino da Póvoa, altura em que será anunciado o vencedor do prémio Literário Casino da Póvoa, entre outras distinções que serão atribuídas.

Fonte: Lusa

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.