InicioAngolaEx-diretor do FMI será interrogado por envolvimento em rede de prostituição

Ex-diretor do FMI será interrogado por envolvimento em rede de prostituição

Dominique Strauss-Kahn, ex diretor do Fundo Monetário internacional, FMI, será ouvido pela justiça francesa nesta terça-feira, sobre um envolvimento com uma rede de prostituição. Essa é mais uma etapa da investigação sobre o “caso Carlton”, como ficou conhecido na França o escândalo sobre sua suposta ligação com uma rede que teria fornecido garotas de programa para festas no hotel de luxo Carlton, na cidade de Lille, no norte da França. Ele poderá ser detido por até 96 horas.

Há vários meses, ele havia pedido para depor o mais rápido possível, a fim de dissipar as dúvidas sobre sua conduta. Desde outubro, a imprensa local vem relatando sua participação e eventual favorecimento em orgias organizadas e financiadas por pessoas com quem mantinha uma relação próxima, como os empresários Fabrice Paszkowski e David Roquet. Strauss-Kahn alega não saber que as mulheres presentes eram prostitutas e seu advogado denuncia uma «linchagem midiática».

Na França, fornecer este tipo de serviços a terceiros é ilegal. Oito pessoas incluindo altos funcionários do hotel de luxo estão a ser investigadas no caso.

Bem cotado para concorrer as eleições presidenciais francesas que acontecem em dois meses, Strauss-Kahn abandou a vida política, após a acusação de tentativa de estupro feita pela camareira, Nafissatou Diallo, do Hotel Softel de Nova York, em maio do último ano. Embora negue os fatos e a justiça americana tenha retirado a acusação, ele ainda enfrenta um processo civil nos Estados Unidos.

Fonte: RFI

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.