InicioMundoMoscovo estuda a proposta do envio de Capacetes Azuis

Moscovo estuda a proposta do envio de Capacetes Azuis

A Rússia está a estudar a proposta da Liga Árabe para criar uma força conjunta da ONU com países árabes na Síria, disse ontem o chefe da diplomacia russa.

“Estamos a estudar essa iniciativa e esperamos que os nossos amigos dos países árabes esclareçam alguns pontos”, disse Sergei Lavrov, esperando que esse esclarecimento chegue “nos próximos dias”.

Para enviar uma força de paz vai ser necessário que as partes envolvidas aceitem a proposta e, antes de mais, que haja algo parecido com um cessar-fogo, o que é muito difícil de alcançar, defendeu Sergei Lavrov.

“Os grupos armados que lutam contra o regime sírio não obedecem ninguém nem são controlados por ninguém”, acrescentou. Moscovo já bloqueou, por duas vezes, resoluções do Conselho de Segurança da ONU por considerar que os textos devem reconhecer a responsabilidade da oposição na violência e não focar apenas as acções das forças governamentais. Até agora, a oposição síria tem recusado negociar com o regime enquanto Bashar al-Assar permanecer no poder.

As autoridades sírias estão determinadas a “restabelecer a segurança” no país, assolado por protestos há 11 meses, apesar da decisão da Liga Árabe de apoiar a oposição e pedir uma missão de paz conjunta com a ONU, anunciou a agência oficial Sana. “Nem esta decisão nem outras impedirão que o governo sírio assuma as suas responsabilidades de proteger os seus cidadãos e restabelecer a segurança e a estabilidade”, afirma uma fonte do governo sírio citado pela agência.

“A Síria rejeita as decisões da Liga Árabe, que constituem uma interferência flagrante nos assuntos internos do país e um ataque à soberania nacional”, afirmou a mesma fonte.

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.