InicioAngolaRegiõesEDEL aposta na implementação do sistema de cobranças pré-pago

EDEL aposta na implementação do sistema de cobranças pré-pago

A Empresa de Distribuição de Energia Eléctrica de Luanda-E.P aposta na implementação do sistema pré-pago, disse sábado à Angop o director do centro de distribuição de Cacuaco, António Félix Sandanga.

Deu a conhecer ainda que neste ano, em Cacuaco, a EDEL irá alimentar a rede eléctrica da circunscrição com a quarta fase do projecto Chiang, a ser implementado na comuna do Kicolo, nos bairros da Boa Esperança 1, 2 e 3, com o qual se pretende melhorar
a distribuição da energia nos referidos bairros.

Revelou igualmente que naquele município serão este ano levadas a cabo as conhecidas jornadas de sábado amarelo, logo que terminem as que estão a ser efectuadas no município de Cazenga e no distrito do Sambizanga.

Para o efeito, disse, está em curso um levantamento com o apoio da administração municipal, das comunas e comissões de moradores na perspectiva de tornar mais iluminadas as residências dos munícipes.

Por outro lado, a EDEL tem estado a negociar com os proprietários dos postos de transformação (PTs) de energia eléctrica no intuito de passar os mesmos para a propriedade do Estado. Nos casos em que não se chegar a um entendimento, a empresa procederá simplesmente à neutralização dos mesmos.

De acordo com o levantamento já feito, o município conta com 83 PTs para cobrir as áreas com maior densidade populacional, dos 120 previstos para a cobertura total da circunscrição.

Quanto à relação com os clientes, disse haver um fluxo razoável dos mesmos para honrar os compromissos, pese o facto de ainda haver quem se furte ao pagamento da energia consumida.

Nessa conformidade, lançou um apelo aos munícipes no sentido de pagarem a energia que consomem, pois dessa maneira irão contribuir para o crescimento da EDEL e para o bem-estar dos consumidores em geral, bem como a implementação de novos projectos.

“0 Sistema pré-pago é um facto, na medida em que vivemos uma fase piloto e chegou-se à conclusão de que interessa e nesta altura Cacuaco ainda não o tem, mas vai chegar porque é a tendência da EDEL expandi-lo em todos municípios e distritos de Luanda.
Actualmente estamos nos distritos do Rangel e da Maianga”, sustentou.

A EDEL em Cacuaco controla 21 mil e 847 clientes. Porém, nem todos pagam energia, fez questão de sublinhar António Sandanga.

Acrescentou ainda que uma boa parte da rede de média tensão é propriedade da ENE (Empresa Nacional de Electricidade) e que existe uma colaboração salutar entre as duas empresas. Sempre que se regista uma avaria a comunicação é pontual.

Apesar da recente divisão político-administrativa aprovada pela Assembleia Nacional em que parte do município de Cacuaco passou para o município do Dande, província do Bengo, o responsável da EDEL em Cacuaco disse que continuam assistir o complexo residencial do Panguila.

O Centro de Distribuição da EDEL no Município do Cacuaco tem 35 trabalhadores, distribuídos em sectores de baixa e média tensão, incidências, reclamações e avarias de baixa tensão. Conta ainda com 8 agentes autorizados para a cobrança e atendimento de
reclamações dos clientes.

Quanto às queixas que alguns consumidores apresentam de que pagam aquilo que não consomem por falta de contadores e a energia tem falhado, o interlocutor da Angop esclareceu que “na realidade cobramos um preço estimativo em função da potência instalada. Por outro lado, temos também aconselhado os moradores a comunicarem-nos sempre que haja falta de energia?.

Explicou ainda existem 6.480 clientes com contadores montados e que esforços estão a ser envidados no sentido de contemplar os restantes 15 mil e trezentos e vinte e sete consumidores.

Fonte: Angop

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

1 COMENTÁRIO

  1. Boa tarde meus senhores.

    Eu sou morador na sapu lamento muito o que esta a acontecer relativamente ao desempenho dos funcionários da EDEL.

    Mesmo no inicio quando fui para lá viver numa habitação individual eles faturaram com a colocação de cabo ,ligação e colocação do postoleto

    Lamentavelmente os gastos inerentes a toda esta montagem foram de longe superior ao meu vizinho que já lá estava a dois anos e só agora começaram a cobrar as despesas de energia.

    Também queria referir a chantagem que fazem ao cobrar as mensalidades não mandando avisos e aparecendo justamente no final dos prazos a cobrar ou a cortar a energia.

    E depois de regularizar cobram mais algum para depois só reabrirem num período de três dias.

    Vejam esta situação com maior celeridade porque muita gente esta a ser prejudicada

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.