InicioDestaquesAngolanos regressam cada vez mais, mas há disparidades salariais

Angolanos regressam cada vez mais, mas há disparidades salariais

Os cidadãos angolanos a viver em Portugal estão a regressar cada vez mais ao país de origem, onde enfrentam, porém, dificuldades de alojamento e disparidades salariais, explicaram à Lusa fontes ligadas à comunidade.

Fabiana Gomes ainda está em Lisboa, mas só pelo tempo de terminar o mestrado em Psicologia. “O momento atual” – de tempestade em Portugal e bonança em Angola – balizou uma data para o seu regresso a Luanda: janeiro de 2013.

“Os angolanos estão a regressar em força”, garante Elisa Vaz, da direção da Associação de Coordenação e Integração de Imigrantes Angolanos, que atende pessoas com vontade de regressar a Angola “todas as semanas”.

O número de angolanos que regressam ao país “tem aumentado”, corrobora Susete Antão, presidente da Casa de Angola. “Há uma série de associados cujas cartas vieram para trás porque já não estão a viver em Portugal. Muitos mesmo, aí uns 30 por cento de associados regressaram ao país”, concretiza, acrescentando que “muitos são trabalhadores da construção civil”, mas também há os que estiveram a estudar em Portugal e “os quadros, da banca, das empresas de comunicações”.

Mário Pinto de Andrade, reitor da Universidade Lusíada de Angola, confirma que estão a regressar “muitos quadros”.

“Deve-se ao bom momento que Angola está a atravessar, tem a ver com a paz (…) e, por outro lado, com a estratégia de crescimento económico”, explica. “Se não há emprego para os europeus, muito menos haverá para os angolanos”, realça.

Fonte: DN

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.