- Publicidade-
InicioMundoPortugueses afetados por cortes orçamentários vão às ruas em protesto

Portugueses afetados por cortes orçamentários vão às ruas em protesto

Com o Terreiro do Paço transformado no “terreiro do povo” contra as medidas de austeridade, Arménio Carlos reclamou hoje na sua primeira manifestação como secretário-geral da CGTP a presença de mais de 300 mil pessoas na Praça do Comércio, em Lisboa, naquela que diz ser “a maior manifestação dos últimos 30 anos”.

Num longo discurso aos “trabalhadores, desempregados, jovens e reformados”, Arménio Carlos acusou o Governo de se submeter aos interesses da troika, pessoalizando as críticas em Pedro Passos Coelho e Paulo Portas. E não poupou Cavaco Silva pelo elogio do recente acordo de Concertação Social.

A hipótese de convocação de uma greve geral não foi excluída por Arménio Carlos, que lembrou que o Conselho Nacional da Intersindical está mandatado para decidir sobre todas as formas de luta.

“O país definha” e a resposta para Portugal mudar de rumo deve ser “o caminho do progresso e da justiça social”, defendeu, direccionando as críticas para o Governo e a troika (Comissão Europeia, FMI e BCE), que considerou “os representantes da ingerência externa”.

“Se as medidas do Memorando [de Entendimento] são boas para o capital, são más, mesmo muito más” para os trabalhadores, afirmou perante os milhares que desfilaram de quatro pontos da capital até ao Terreiro do Paço, apelidado pelo novo líder da CGTP o “terreiro do povo”, por ser “expressão” da opinião pública portuguesa.

“O salário mínimo nacional tem de ser actualizado imediatamente”, porque os trabalhadores, observou, “não podem ser tratados como mercadorias transaccionáveis”. “Não aceitamos que neguem aos nossos filhos o direito constitucional ao trabalho”.

A cada crítica lançada ao Governo ou à troika, a multidão fazia ouvir-se. Primeiro, contra Passos Coelho. “Quando o primeiro-ministro diz que o programa da troika é para cumprir custe o que custar e o que importa….”, dizia Arménio Carlos, para logo ser interrompido por um grito em uníssono dos trabalhadores: “Gatuno, gatuno, gatuno”. Arménio Carlos retoma segundos mais tarde – e resume os argumentos: “Uma avaliação objectiva só pode concluir que é bom para os credores”.

A Vítor Gaspar criticou a conversa com o ministro das Finanças alemão gravada pela TVI na última quinta-feira em Bruxelas, a agradecer a disponibilidade para flexibilizar o programa de ajustamento. “Não aceitamos e sentimo-nos envergonhados com a atitude do ministro das Finanças”, disse, sublinhando que os alemães “podem ser maiores em termos do número (…) mas não têm mais dignidade” do que os portugueses. “Há que assegurar a soberania”.

Arménio Carlos recorreu, aliás, a declarações dos últimos dias dos governantes portugueses para contrapor argumentos e exigir uma resposta aos problemas dos reformados, dos desempregados e dos jovens.

Insistindo que Portugal deve renegociar a dívida, criticou o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, por afirmar que Portugal “é senhor da sua capacidade de cumprir os compromissos”. “Caloteiro não é aquele que exige a renegociação da dívida. Caloteiro é aquele que se submete [às decisões da troika]. Portugal é um país que tem dignidade: quer assumir os seus compromissos, mas quer que lhe dêem condições” para o fazer, contrapôs.

No meio das críticas ao acordo da Concertação Social assinado entre o Governo, os parceiros sociais e a UGT – que disse ser uma das “maiores fraudes do século” – o líder da CGTP referiu ainda Cavaco Silva por ter elogiado o compromisso na sua visita à Finlândia esta semana. “Diz que ele é bom, porque sabe de antemão que não lhe vai ser aplicado”, lançou.

Arménio Carlos pediu ainda uma saudação aos trabalhadores da Grécia, que cumprem hoje o segundo dia de greve geral, e referiu ainda “a solidariedade da CGTP” para com os trabalhadores de Espanha, onde as duas principais centrais sindicais agendaram hoje manifestações para dia 19.

Fonte: Publico

 

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.