- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Economia Zona euro rejeita acordo grego e quer mais 325 milhões em cortes...

Zona euro rejeita acordo grego e quer mais 325 milhões em cortes

O acordo num pacote de austeridade concluído pelo Governo grego e os partidos da coligação não satisfez a zona euro. O Eurogrupo rejeitou uma aprovação imediata do empréstimo adicional à Grécia de 130 mil milhões de euros por considerar as medidas insuficientes. Para receber o segundo pacote financeiro, Atenas terá de encontrar forma de poupar mais 325 milhões de euros. O executivo grego, composto por uma coligação, encosta os conservadores à parede e diz que agora a solução depende deles.


A zona euro só tomará uma decisão depois de os líderes do partido socialista PASOK, dos conservadores da Nova Democracia e do partido de extrema-direita LAOS subscreverem o compromisso com metas mais ambiciosas e com a garantia de que serão cumpridas depois da realização das eleições (provavelmente em Abril).

Os ministros consideraram que o acordo alcançado na quinta-feira não contempla 325 milhões de euros em cortes que os parceiros europeus dizem ser necessários para o país cumprir a meta do défice de 2012. O objectivo é que o pacote completo chegue a 3,3 mil milhões de euros.

O ministro das Finanças grego, Evangelos Venizelos, veio já advertir o líder dos conservadores, Antonis Samaras, para a necessidade de o partido apoiar estes cortes adicionais. Porque sem isso, afirmou, a Grécia corre o risco de sair da zona euro.

O eurogrupo deu mais tempo para Atenas encontrar as poupanças adicionais, mas quer o pacote completo rapidamente – dentro de dias. A expectativa, explicou o presidente do Eurogrupo, Jean-Claude Juncker, é que o Parlamento grego possa aprovar as medidas já no domingo. Ou seja, antes de uma nova reunião dos ministros das Finanças, que deverá acontecer no dia seguinte em Bruxelas.

“Vários países encontraram lacunas” no pacote apresentado, reconheceu Venizelos no final da reunião do Eurogrupo, em declarações citadas pela agência AFP.

O Governo grego considera, apesar do compromisso anunciado na quinta-feira, que a Nova Democracia não se comprometeu com todas as medidas previstas no plano inicial de poupanças. Se não o fizer, resultando daí uma falha de compromisso da Grécia para com a zona euro, o resultado será a saída do país da moeda única. Foi esta, pelo menos, a leitura feita pelo ministro grego das Finanças, ao afirmar: “É preciso que o partido [conservador] decida se quer que a Grécia continue na zona euro, é preciso dizê-lo claramente.”

 

Fonte: Publico

- Publicidade -
- Publicidade -

Angola: Onde estão os sindicatos no novo conselho de João Lourenço?

Convidado a integrar o novo Conselho Económico e Social de João Lourenço, o economista Carlos Rosado de Carvalho diz-se "surpreendido" com o número de...
- Publicidade -

Bancos africanos são vítimas do ‘rating’ dos países em que operam, diz Moddy’s

Em causa os efeitos e dificuldades resultantes da pandemia de covid-19. A agência de notação financeira Moody's alertou que a análise sobre a qualidade de...

Angola: “Liberdade, Justiça, Emprego, Educação”, pedem manifestantes

Centenas de angolanos saíram à rua para mostrar a sua insatisfação com o Governo e exigir mais empregos. Foi a segunda manifestação em Luanda...

Cardeal italiano demitido de Vaticano por suspeitas de desvio de fundos

O italiano Angelo Becciu, tido a data como um dos cardeais mais influentes do Vaticno, foi obrigado a renunciar ao seu cargo, devido à...

Notícias relacionadas

Angola: Onde estão os sindicatos no novo conselho de João Lourenço?

Convidado a integrar o novo Conselho Económico e Social de João Lourenço, o economista Carlos Rosado de Carvalho diz-se "surpreendido" com o número de...

Bancos africanos são vítimas do ‘rating’ dos países em que operam, diz Moddy’s

Em causa os efeitos e dificuldades resultantes da pandemia de covid-19. A agência de notação financeira Moody's alertou que a análise sobre a qualidade de...

Angola: “Liberdade, Justiça, Emprego, Educação”, pedem manifestantes

Centenas de angolanos saíram à rua para mostrar a sua insatisfação com o Governo e exigir mais empregos. Foi a segunda manifestação em Luanda...

Cardeal italiano demitido de Vaticano por suspeitas de desvio de fundos

O italiano Angelo Becciu, tido a data como um dos cardeais mais influentes do Vaticno, foi obrigado a renunciar ao seu cargo, devido à...

Mali: Presidente e vice-presidente de transição já tomaram posse

Esta sexta-feira, no Mali, vão tomar posse o novo presidente de transição, o general na reserva Bah N’Daw, e o novo-vice-presidente, o coronel Assimi...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.