- Publicidade-
InicioAngolaRegiõesMemorial de Rei Mandume-Ya-Ndemufayo em obras de reabilitação

Memorial de Rei Mandume-Ya-Ndemufayo em obras de reabilitação

A reabilitação do Memorial do Rei Mandume-Ya-Ndemufayo começa em Maio, anunciou, na localidade de Oihle, município de Namacunde, o governador provincial em exercício do Cunene, Jerónimo Haleinge.

A revelação foi feita durante o acto que marcou os 95 anos da morte do Rei em combate, ocorrida em 6 de Fevereiro de 1916, na localidade de Oihle, pelas tropas de ocupação colonial. Para saudar a data, foram programadas palestras com as comunidades locais, durante as quais foi retratado o feito histórico e militar do Rei.

Jerónimo Haleinge referiu que o projecto de reabilitação do memorial está inscrito no programa do governo da província para 2012 e é partilhado com o Executivo, através do Ministério da Cultura.
O responsável informou que o projecto inclui também a estátua do Rei, ampliação da área circundante, reabilitação do túmulo e introdução de serviços sociais, em particular escolas e postos de saúde.
Jerónimo Haleinge referiu que o crescimento e desenvolvimento do país não se compadece com o modelo de vida das comunidades rurais, cuja forma dispersa de habitações tem criado sérias dificuldades às autoridades em proporcionar serviços sociais, tais como postos de saúde, energia, água, saneamento básico e educação.

O memorial do Rei Mandume-Ya-Ndemufayo foi inaugurado pelo Presidente da República, José Eduardo dos Santos, em 6 de Fevereiro de 2002. Jerónimo Haleinge afirmou que as infra-estruturas do referido memorial se encontram em estado avançado de degradação. “Grande parte das infra-estruturas, sobretudo dormitórios, apresenta no seu interior sujidade e aranhas no tecto. O mobiliário foi retirado por pessoas desconhecidas”, alertou Jerónimo Haleinge.

O governador em exercício do Cunene disse que determinadas portas já não fecham e animais domésticos, como cabritos,costumam entrar e nos aposentos. O memorial Mandume-Ya-Ndemufayo divide-se em duas partes. A primeira tem a ver com a parte turística, constituída por diversas infra-estruturas, e na segunda está o túmulo do Rei, com a inscrição: “Se os ingleses me procuram, eu estou aqui e eles podem vir e montar uma emboscada.”

Fonte: Jornal de Angola

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.