- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Política Secretário Executivo da CPLP considera relevante presidência de Angola

Secretário Executivo da CPLP considera relevante presidência de Angola

Angola tem feito um “esforço enorme” para elevar o nome da Comunidade de Paises de Lingua Portuguesa (CPLP) e a sua representação a outros niveis, desde que assumiu a presidência rotativa da organização, em 2010. A apreciação é do seu secretário executivo, Domingos Simões Pereira, em entrevista por ocasião da inauguração, nesta segunda-feira, em Lisboa, da nova sede da CPLP.

Dos vários exemplos, apontou que o Governo angolano acompanhou directamente o processo de eleição do brasileiro José Graziano da Silva como director-geral da FAO, facto que reforçou a presença da CPLP junto da instituição.

Citou ainda a situação reinante na República da Guiné-Bissau. “Nesse capítulo Angola assumiu o problema de forma muito determinada, levando todo o seu contributo para a estabilização do país”, referiu.

A realidade da nova sede da organização e o facto de pugnar por outro tipo de aspirações, frisou, também tem a “mão” de Angola, que com o seu contributo tem ajudado nos vários domínios.

Globalmente, resumiu, seja para a cooperação bilateral e, ou, multilateral, seja na questão da promoção da língua Angola tem sido coerente e prática na disponibilização da sua ajuda.

Por outro lado, Domingos Simão Pereira desejou que nova sede seja a “casa” de todos os cidadãos dos paise membros.

Anunciou a criação de um Centro de Documentação, para que estudantes, governantes, agentes da cultura, homens de negócio, ex-governantes dos estados-membros possam aceder a informação.

“Abrimos esta casa à todos os cidadãos para que nos critiquem, mas também para que tragam o seu esforço na construção dessa comunidade, pois de outra forma não será possivel”, referiu.

Na sequência, informou que é pretensão da organização recrutar quadros entre nacionais da Comunidade, para que trabalham juntos pelo engrandecimento e afirmação da CPLP.

Argumentou que o facto de estarem todas as nacionalidades na organização irá proporcionar conhecimento recíproco.

Relativamente ao processo de adesão da Guiné-Equatorial, expresso várias vezes, disse que o processo está a ser bem conduzido, cabendo a decisão aos Chefes de Estado e de Governo.

De acordo com o responsável, a função do secretariado é reunir todos os elementos e informações necessárias para que a decisão daquela instância seja a mais coerente possível.

Mas, a seu ver, o facto de o país africano ter manifestado interesse e tido a paciência de acompanhar a Comuidadede, durante estes anos, de introduzir a Língua Portuguesa como oficial, bem como a criação de um centro cultural, para as comunidades lusófonas, são sinais inequívocos da vontade de integrar a CPLP.

Referiu que os governantes dos estados da CPLP irão ter isso em conta no momento da decisão.

A CPLP foi criada em 17 de Julho de 1996 por Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe. No ano de 2002, após conquistar a independência, Timor-Leste foi integrado, com pleno direito.

A organização, presidida actualmente por Angola, persegue a aliança e a amizade entre os povos dos paises signatários. A sua sede fica em Lisboa e o seu actual secretário Executivo é Domingos Simões Pereira, da Guiné-Bissau.

Fonte: Angop

- Publicidade -
- Publicidade -

Afritrack constrói casas de sonho no Zango 3 em Luanda

Construtora Afritrack Angola está a erguer um ambicioso projecto habitacional no Zango 3, em Luanda. É o condomínio ‘Aida Cristina’ que engloba 306 casas...
- Publicidade -

Portos devem servir para transbordo de mercadorias em África

O ministro dos Transportes, Ricardo D'Abreu, declarou esta quarta-feira ser pretensão do governo fazer dos portos angolanos verdadeiras plataformas logísticas regionais, para o transbordo...

ONU acusa Venezuela de “possíveis crimes contra a humanidade”

Investigadores das Nações Unidas acusam o Presidente da Venezuela e outras figuras do Estado de terem cometido "possíveis crimes contra a humanidade". As acusações...

Moçambique: Dois ataques contra autocarros em Sofala atribuídos à Junta Militar da Renamo

Homens armados protagonizaram na manhã desta quinta-feira, 17 de Setembro, dois novos ataques na estrada nacional N°6, na província de Sofala, provocando sete feridos...

Notícias relacionadas

Afritrack constrói casas de sonho no Zango 3 em Luanda

Construtora Afritrack Angola está a erguer um ambicioso projecto habitacional no Zango 3, em Luanda. É o condomínio ‘Aida Cristina’ que engloba 306 casas...

Portos devem servir para transbordo de mercadorias em África

O ministro dos Transportes, Ricardo D'Abreu, declarou esta quarta-feira ser pretensão do governo fazer dos portos angolanos verdadeiras plataformas logísticas regionais, para o transbordo...

ONU acusa Venezuela de “possíveis crimes contra a humanidade”

Investigadores das Nações Unidas acusam o Presidente da Venezuela e outras figuras do Estado de terem cometido "possíveis crimes contra a humanidade". As acusações...

Moçambique: Dois ataques contra autocarros em Sofala atribuídos à Junta Militar da Renamo

Homens armados protagonizaram na manhã desta quinta-feira, 17 de Setembro, dois novos ataques na estrada nacional N°6, na província de Sofala, provocando sete feridos...

Última Hora: Túnel da Avenida João XXI em Lisboa cortado devido a incêndio

O Túnel da Avenida João XXI, em Lisboa, está hoje de manhã cortado ao trânsito nos dois sentidos devido a um incêndio num posto...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.