- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Cultura Bonga recebe prémio em França

Bonga recebe prémio em França

O músico angolano José Adelino Barceló de Carvalho “Bonga” foi agraciado este fim-de-semana, em Paris, França, com o prémio “Vozes das rotas africanas”, atribuído pela associação CIME e a promotora BGS.

Além de Bonga foram também agraciados os artistas Gérard Akuéson, da República do Togo, Kiamwangana Mateta, do Congo Democrático, e Henri Deb’s, das Antilhas francesas. A cerimónia foi seguida de um grande espectáculo abrilhantado por renomados músicos africanos e das Caraíbas.

Em declarações à Angop por telefone a partir de Lisboa, Bonga dedicou a distinção ao povo angolano, o qual considerou o grande inspirador para que as suas canções tenham sucesso em Angola, em África e noutras partes do mundo.

Agradeceu também a presença, durante o espectáculo, de inúmeras representações diplomáticas africanas acreditadas em Paris, particularizando o carinho e admiração oferecidos pelo consulado geral de Angola na capital francesa.

Na sua quarta edição, os referidos prémios, tidos como “a expressão máxima” das comunidades afro-caribenhas radicadas em França, têm como presidente de honra o saxofonista camaronês Manu Dibango.

A completar este ano 70 anos de idade, Bonga, nascido em Kipiri, província do Bengo, é considerado embaixador da música angolana. Já foi galardoado internacionalmente com vários prémios ao nível da música, assim como recebeu discos de ouro e de platina, além de actuar em importantes palcos mundiais.

Em 40 anos de carreira, Bonga tem igual número de discos, sendo “Angola 72” o seu primeiro e “Hora Kota” o último. Este foi lançado oficialmente em Luanda e em Lisboa, no final de Janeiro último.

Entre os 40 discos, destacam-se ainda o “Angola-74”, “Raízes”, “Kandandu”, “Sentimentos” e “Bairro”.

Fonte: Angop

- Publicidade -
- Publicidade -

[Análise] Como estão os líderes empresariais africanos a lidar com a crise do coronavírus?

Pessimismo no futuro imediato, mas confiança no futuro do continente a longo prazo: esta é a conclusão da segunda edição do barómetro sobre o...
- Publicidade -

China garante que OMS deu aval ao uso de vacinas que ainda estão em estudo

As autoridades chinesas dizem que a Organização Mundial da Saúde deu apoio e aceitou a administração de vacinas experimentais que estão a ser desenvolvidas...

Covid-19: Grupo de 34 reclusos infetados foge de prisão no Brasil

Um grupo de 34 presos, infetados com covid-19, fugiu esta terça-feira através de um túnel de uma prisão no Brasil, com graves problemas de...

Zimbabwe aceita devolver terras a fazendeiros brancos

O Governo zimbabweano está a elaborar um plano para possibilitar a devolução, a milhares de fazendeiros brancos, das terras que lhes foram violentamente retiradas...

Notícias relacionadas

[Análise] Como estão os líderes empresariais africanos a lidar com a crise do coronavírus?

Pessimismo no futuro imediato, mas confiança no futuro do continente a longo prazo: esta é a conclusão da segunda edição do barómetro sobre o...

China garante que OMS deu aval ao uso de vacinas que ainda estão em estudo

As autoridades chinesas dizem que a Organização Mundial da Saúde deu apoio e aceitou a administração de vacinas experimentais que estão a ser desenvolvidas...

Covid-19: Grupo de 34 reclusos infetados foge de prisão no Brasil

Um grupo de 34 presos, infetados com covid-19, fugiu esta terça-feira através de um túnel de uma prisão no Brasil, com graves problemas de...

Zimbabwe aceita devolver terras a fazendeiros brancos

O Governo zimbabweano está a elaborar um plano para possibilitar a devolução, a milhares de fazendeiros brancos, das terras que lhes foram violentamente retiradas...

Inacom e parceiros criam plataforma de diálogo

O Instituto Angolano das Comunicações (INACOM), as operadoras e as associações dos consumidores, decidiram, a partir desta quinta-feira, em Luanda, a criação de uma...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.