InicioAngolaSociedadeDisseminação do VIH/Sida preocupa Ministério da Educação

Disseminação do VIH/Sida preocupa Ministério da Educação

Luanda – O ministro da Educação, Mpinda Simão, disse hoje (segunda-feira), em Luanda, que a disseminação implacável do VIH/Sida está a se tornar cada vez mais num problema preocupante para o sector, o que leva a inserção do mesmo na reforma educativa.

Mpinda Simão, que falava na abertura do workshop para “revisão do plano estratégico de luta contra o VIH/Sida e grandes endemias do sector educativo 2006”, informou que o Ministério da Educação (MED) tem desenvolvido várias acções de formação e superação contínua de professores neste âmbito.

Estas acções, acrescentou, são extensivas para os directores de escolas e outros técnicos do sector, respondendo activamente as ameaças apresentadas pela epidemia, bem como desenvolvendo políticas sectoriais específicas de VIH/Sida, introduzindo programas de prevenção nos novos cursos e nos currículos respectivos.

Para o responsável, torna-se necessário adaptar as técnicas e desenvolver novos instrumentos a fim de preparar os agentes de ensino, factor que levou o MED a objectivar a revisão do plano que visa, dentre outros fins, aumentar o acesso de uma ampla comunidade de profissionais a informação sobre planificação e gestão.

De acordo com o dirigente, a instituição vai ainda desenvolver a capacidade, habilidade dos gestores educacionais para contextualizar e analisar a interacção com a epidemia, bem como para planificar e o plano para mitigar o seu impacto.

 “Dentro do espírito de uma resposta intersectorial, o MED desenvolveu em 2006 o seu plano estratégico de luta contra a Sida e grandes endemias com o objectivo de cooperar com o Ministério da Saúde na educação para a saúde, contribuindo assim para travar esta ameaça ao desenvolvimento durável”, disse.

Neste âmbito, reforçou, a resposta a estas questões não são apenas da responsabilidade do sector da saúde. O sector educativo tem um papel fundamental na promoção da saúde, não só pelo seu carácter educativo mas também através das suas estruturas escolares que cobrem grande extensão geográfica do país.

Segundo o ministro, as escolas há muito que promovem as acções acima mencionadas, contudo, pelos balanços feitos, estas acções têm acontecido de forma pontual, havendo necessidade de adoptar mecanismos mais contínuos e sistemáticos de educação para a saúde.

Contextualizando esta situação, no entender do ministro, o MED está a rever a estratégia de luta contra a Sida e as grandes endemias no sector educativo, pelo que, com o compromisso de tudo fazer, principalmente as direcções provinciais, para reforçar o seu empenho para se promover acções concretas.

Fonte: Angop

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.